Blockchain pode matar a cidade de Londres e o NHS, diz conselheiro da McKinsey

De acordo com John Straw, consultor sênior da empresa de consultoria McKinsey, a blockchain pode tornar a cidade de Londres irrelevante em um futuro próximo.

Ele deu essa declaração em um evento ao vivo da Computing.co.uk em 24 de outubro. Straw acrescentou que isso poderia resultar em um colapso do sistema tributário do Reino Unido e, finalmente, no desaparecimento do Serviço Nacional de Saúde (HNS) do país.

A última gota para transbordar o caneco

Straw vê um enorme potencial de disrupção se um sistema financeiro escalável baseado em blockchain ganhar popularidade:

“Digamos que alguém realmente produza um sistema blockchain peer-to-peer que funcione. Será um sistema de empréstimos que realmente escala, não precisaremos mais de bancos.”

Sem bancos, não haverá necessidade de câmaras de compensação centrais, e todo o modelo de negócios da cidade de Londres entrará em colapso, levando consigo talvez o maior contribuinte tributário do país.

Então, quem paga pelos serviços?

Juntamente com a redução da receita tributária por meio da perda do setor bancário, Straw alerta que pagamentos anônimos podem aumentar a evasão fiscal pública.

Ele apoia as declarações da França e da Alemanha para proibir projetos de stablecoin globais como o Libra do Facebook, chamando a blockchain de "assassina da democracia de várias maneiras".

Se ninguém paga impostos, o financiamento para instituições como o NHS é interrompido.

Blockchain: nem tudo é ruim

Straw, no entanto, teceu loas a contratos inteligentes baseados em blockchain, chamando-os de "um pouco de alegria".

A capacidade de realizar transações automatizadas rápidas e reduzir a necessidade de serviços como custódia e advogados é um grande benefício, explicou ele.

Por seu lado, a cidade de Londres está finalmente fazendo movimentos para se reinventar antes que seu setor bancário seja potencialmente destruído por criptomoedas e blockchain.