Mastercard recebe patente para blockchain particionado e multi-moeda

A Mastercard recebeu uma patente de um método para particionar um blockchain, tornando-o capaz de armazenar vários tipos e formatos de transação. O pedido de patente foi publicado pelo Escritório de Marcas e Patentes dos EUA (USPTO) em 9 de outubro.

O documento explica que nos atuais sistemas de blockchain, os registros de transações armazenados nos diferentes blocos que compõem um blockchain “com frequência são necessariamente do mesmo formato e incluem os mesmos tipos e, às vezes, tamanhos de dados”.

Isso significa que qualquer entidade que queira usar vários tipos de blockchains - sejam aqueles que suportam diferentes criptomoedas, ou aqueles com diferentes graus de permissão ou acesso aberto — é forçada a operar muitos blockchains diferentes de uma só vez.

A Mastercard observa que isso consome recursos “significativos” e poder de processamento de computação, que é o ímpeto para encontrar uma solução alternativa.

A patente propõe que o uso de um “blockchain particionado” poderia resolver esse problema, delineando os detalhes de como o armazenamento de dados de transações e geração de blocos funcionaria no sistema prospectivo. Ela invoca o termo “sub-rede” para as partições propostas, que seriam internamente consistentes, mas interagiriam em um sistema único mais amplo.

A patente continua a descrever que “uma blockchain particionada pode incluir registros de transação para três sub-redes diferentes, onde os registros de transação associados a cada sub-rede podem ser formatados de forma diferente e podem envolver a transferência de uma criptomoeda diferente associada a cada sub-rede”.

Como publicado anteriormente, a Mastercard registrou um grande número de patentes relacionadas ao blockchain. Neste verão, a empresa propôs um novo método para vincular ativos entre contas baseadas em blockchain e em moeda fiduciária, com base no uso de um blockchain público (sem permissão). Na primavera, foi registrada uma patente para um sistema para acelerar a ativação de novos nós em um blockchain, bem como para um sistema blockchain para combater o roubo de identidade.