O mercado se agita depois de nova divulgação da proibição de negociações anônimas na Coréia do Sul, já conhecida desde dezembro

Hoje, 23 de janeiro, os mercados estão reagindo uma segunda vez às notícias de que a Coréia do Sul proibirá as trocas anônimas a partir de 30 de janeiro, apesar do fato de a informação sobre o regulamento planejado está disponível desde o final de dezembro e tem sido divulgada desde o início de janeiro.

Depois que a Comissão de Serviços Financeiros da Coréia do Sul (FSC) anunciou hoje a data em que os intercâmbios do país serão obrigados a permitir apenas as negociações de contas com"nomes reais," publicações nas grandes mídias pela segunda vez, aumentando desnecessariamente o FUD (medo) no mercado já em queda nesta semana.   

O movimento, que foi inicialmente dedicado a conter especulações, exige que as contas bancárias utilizadas para depósitos e retiradas dos câmbios virtuais sejam verificadas para que tenham o mesmo proprietário das contas de nome real nas bolsas. Os regulamentos também proibirão a emissão de novas contas virtuais para cripto negociações.

Notícia velha

O plano da Coréia do Sul de proibir operações de câmbio anônimas não é nada novo, o anúncio de hoje apenas estabeleceu a data exata.

As autoridades tinham anunciado a proibição no final de dezembro, mas ainda não haviam estabelecido uma data concreta para quando os regulamentos entrariam em vigor. "O estabelecimento de um sistema para 'verificação do nome real das contas de depósito e retirada' será concluído até 30 de janeiro de 2018,", a documentação do FSC divulgada hoje declarou.

Em meados de janeiro, as autoridades sul-coreanas anunciaram que os clientes de câmbio de criptomoedas tinham até o final do mês para converter contas bancárias virtuais conectadas a trocas de criptomoedas em nomes reais, observando que aqueles que não cumprirem enfrentarão multas.

Além disso, os não-coreanos e os menores de idade não poderão mais negociar criptomoedas nas casas de câmbio do país, um ponto que os legisladores também já haviam divulgado.

Também nesta semana, foram anunciados planos para cobrar um imposto combinado sobre as sociedades e o imposto de renda local de 24,2% sobre lucros cambiais para lucros obtidos em 2017, com plataformas obrigadas a pagar até 30 de março e 30 de abril, respectivamente.

Os preços do Bitcoin continuam a cair nas últimas 24 horas, caindo abaixo de US $ 10.000 esta tarde, 23 de janeiro, e causando perdas por vários ativos dos altcoins como resultado.