Maior empresa japonesa Fintech revela planos para lançar sua corretora este ano

A Money Forward Inc., a operadora de um dos aplicativos de orçamentação pessoal mais populares do Japão, anunciou seus planos de lançar uma corretora este ano, segundo um comunicado da empresa nesta quarta-feira, maio 23

Uma nova subsidiária, MF Financial Co., Ltd., lançada hoje será dedicada ao novo projeto de casa de câmbio da empresa, e será liderada por um membro do Blockchain e Virtual Currency Laboratory.da Money Forward.

O comunicado à imprensa delineia os planos da MF de lançar uma plataforma cripto até o verão de 2018, seguida por uma corretora de criptomoedas e a construção de um sistema de remessas e liquidação de ativos digitais, que o MF Laboratory tem pesquisado desde dezembro. 2017.

No final de 2017, a empresa sedeada em Tóquio, disse ter 5,5 milhões de usuários, sendo mais de 500 mil empresas japonesas e 2.400 empresas de contabilidade usando seu software baseado em nuvem para suas contas fiscais e faturas.

A empresa também anunciou hoje ferramentas aprimoradas para seus clientes que atualmente usam criptomoedas, fornecendo-lhes um livro de contas cripto automatizado que pode ser suportado com dados de vinte corretoras nacionais e estrangeiras. As novas ferramentas também simplificam os arquivos de declaração de impostos cripto dos usuários, fornecendo a eles uma ferramenta automatizada de cálculo de lucros e perdas para seus históricos de transações.

As principais instituições financeiras japonesas estão cada vez mais fazendo incursões para facilitar o boom no setor de criptomoedas do país. Ainda ontem, o Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG), o quinto maior banco do mundo em ativos totais, conseguiu realizar pagamentos internacionais usando o Blockchain Interledger de um banco tailandês.

Nas duas últimas semanas, o MUFG também revelou parceria com uma plataforma de entrega de nuvem nos EUA para lançar uma rede de pagamento global baseada em blockchain, além de anunciar planos para testar sua própria criptomoeda até 2019. Enquanto isso, o banco de investimento global com base no Japão, Nomura, anunciou na semana passada seu empreendimento para estabelecer uma solução de custódia para ativos digitais, visando investimentos institucionais no espaço cripto.