Grandes bancos como Santander e MUFG lideram investimento de US$ 14 milhões na Securitize

A Securitize, um protocolo de emissão de tokens apoiado pela Coinbase, levantou US$ 14 milhões em uma rodada de financiamento liderada pelas subsidiárias de capital de risco (VC) de grandes bancos comerciais.

A startup baseada em San Francisco conduziu a prorrogação de uma rodada de Série A para continuar o desenvolvimento de sua plataforma de tecnologia.

Segundo um press release em 24 de setembro, três grandes bancos investidores incluíam o braço de VC do Santander, Santander InnoVentures, o grupo de investimentos japonês Nomura Holdings e o MUFG Innovation Partners, uma subsidiária de VC do Banco do Japão que era proprietária do MUFG.

A nova rodada de investimentos elevou o financiamento total da Securitize para US$ 30 milhões, depois que a empresa garantir US$ 12,75 milhões em uma rodada da Série A de grandes investidores em blockchain, incluindo Coinbase Ventures, Blockchain Capital, Ripple Ventures, Global Brains e NXTP em novembro de 2018.

Outros investidores importantes

A nova captação de recursos também incluiu o fundo KDDI Open Innovation, o braço de risco da KDDI, uma das maiores empresas de telecomunicações do Japão, e também grande empresa blockchain de VC de Hong Kong, Kenetic Capital, além da Fenbushi Capital, chinesa focada em blockchain, e da 31 Ventures, apoiada pela Mitsui Fudosan.

Tezos vai trabalhar com a Securitize

A Tezos Foundation e o grupo de blockchain Algo VC, com sede nos Estados Unidos, também participaram da rodada. De acordo com o comunicado de imprensa, a partir deste investimento estratégico, a Tezos e a Algo VC planejam cooperar com a Securitize na digitalização de títulos nas blockchains Tezos e Algorand.

Em agosto de 2019, a Securitize registrou um pedido junto à Exchange Commission (SEC), que fez da empresa o primeiro agente de transferência com um protocolo blockchain em funcionamento e emissores ativos de valores mobiliários aprovado pela SEC .