Regulador financeiro de Luxemburgo emite alerta contra criptomoedas e ICOs

O regulador financeiro luxemburguês CSSF emitiu uma advertência contra investimentos em critomoedas e ICOs (Ofertas Iniciais de Moedas), reportou a Cointelegraph auf Deutsch hoje, 17 de março.

No aviso oficial, a autoridade observa que as criptomoedas não são apoiadas por nenhum banco central e adverte contra a volatilidade das moedas virtuais, enfatizando que os negócios geralmente não são inteiramente transparentes e os modelos comerciais são incompreensíveis. Ele alertou sobre a ausência de proteção ao consumidor e o risco de roubo, uma vez que as casas de câmbio de criptomoeda podem ser vulneráveis a hackers. Além disso, de acordo com o regulador, informações sobre criptomoedas são "muitas vezes incompletas, difíceis de entender ou não refletem os riscos das criptomoedas".

O CSSF especificamente aborda seus riscos percebidos de investir em ICOs. De acordo com a autoridade, o modelo de ICO não está comprovado e não possui informações verificáveis sobre os tokens e o dinheiro arrecadado.

O regulador luxemburguês também quis dizer que não estava preocupado com os casos de uso da tecnologia Blockchain além de criptomoeda, observando que o Blockchain "poderia trazer certas vantagens em seu uso no setor financeiro e em diferentes projetos inovadores".

Além da CSSF, outros reguladores do governo europeu também expressaram ceticismo sobre criptomoedas e ICOs recentemente. No outono de 2017, a Autoridade Federal de Supervisão Financeira Alemã (BaFin) indicou que a compra de moedas ou tokens vendidas em ICOs implica riscos significativos para os investidores e descreveu as ICO como "investimentos altamente especulativos". Em novembro de 2017, a Autoridade Europeia de Valores Mobiliários e Mercados (ESMA) também alertou os investidores sobre os altos riscos das ICO.