Litecoin perde quase 70% do seu hashrate depois do halving

Depois de passar por um halving em agosto de 2019, o Litecoin (LTC) não conseguiu manter sua taxa de hashrate e perdeu cerca de 70% do seu poder computacional desde então.

O halving acontece quando a recompensa dos mineradores de determinada criptomoeda é reduzida. Isso faz com que os mineradores passem a receber a metade dos ativos digitais por cada bloco gerado.

Geralmente, este evento é tido como algo positivo para a rede, pois uma quantidade menor de tokens entram no mercado diariamente, o que tende a alavancar o preço do ativo.

A expectativa era de que a redução da recompensa do LTC pela metade - de 25 para 12,5 LTC por bloco - fosse um evento fundamental de alta para a rede, mas o que aconteceu foi exatamente o contrário - a rede vem perdendo seu poder computacional.

A lógica por trás de uma valorização do preço após uma redução da recompensa dos blocos é baseada em duas suposições: menos oferta/venda no mercado aberto, pois os mineradores recebem menos recompensa em tokens, e uma mudança no equilíbrio da oferta e demanda em direção a um ponto de preço mais alto à medida que a oferta diminui.

Para que isso ocorra, o mercado deve apresentar um nível mínimo de demanda constante - e essa demanda deve ser orgânica. Tendo isso em mente, a empresa LongHash resumiu a situação e concluiu que a queda da recompensa do Litecoin pela metade não produzirá resultados postivos significativos.

A primeira razão é a falta de demanda orgânica; a segunda é a macro narrativa em torno do halving.

Antes do halving, houve um aumento exponencial no preço da Litecoin e o ativo até superou o Bitcoin (BTC) por alguns meses no quesito valorização. Mas, depois do evento, o ativo não conseguiu sustentar seus ganhos.

Analistas sugerem que quando um ativo digital apresenta uma alta de preço em relação a um evento futuro, ele geralmente cai de preço depois do ocorrido. Este movimento é conhecido pelos negociadores como "compre durante os boatos e venda na notícia".

Uma pesquisa realizada pela Strix Leviathan mostrou que o Bitcoin teve uma melhor performance que o Litecoin depois de seu halving de mineração -  o BTC, inclusive, tem outro halving marcado para 2020. 

Muitos especialistas do mercado de criptomoedas acreditam que este próximo halving do Bitcoin - em maio do ano que vem - vai fazer com que o preço do ativo digital suba.

Como publicou o Cointelegraph, o analista Anthony Pompliano acredita que o ativo vai enfrentar um período de turbulência antes de atingir US$ 100.000.