Exchange de criptomoedas Liquid vai receber a fase pública da ICO do Telegram

Este artigo foi atualizado para incluir que os comentários do Telegram ao Cointelegraph.

A exchange de criptomoedas Liquid será supostamente a primeira a receber os tokens Gram da Telegram assim que eles começarem a ser vendidos, segundo comunicado de imprensa confirmado em 11 de junho.

A Telegram, que não deu qualquer declaração oficial sobre o movimento, tornou-se o foco de atenção internacional no ano passado quando realizou uma oferta inicial de moedas (ICO) privada para o Gram, que arrecadou US$ 1,7 bilhão para seu projeto Telegram Open Network (TON).

Uma mensagem de um canal não oficial do TON na Telegram escreveu que a Liquid poderia tentar entender o hype em torno do token que ainda não foi lançado e que os investidores deveriam esperar por informações oficiais advindas da Telegram.

Após a ICO da Telegram, acreditava-se que nenhuma fase pública se seguiria, mas a organização qe detém mais Grams, a Gram Asia, agora oferecerá um número não revelado antes de uma venda completa em outubro, de acordo com o comunicado.

“Compartilhamos a visão de um sistema de transferência de valor mais seguro e aberto, a fim de permitir a adoção de criptomoedas em larga escala”, comentou o CEO da Liquid, Mike Kayamori, no comunicado à imprensa. Ele acrescentou:

"A infraestrutura TON Blockchain pode ajudar a melhorar as capacidades atuais da Telegram como uma rede de valor entre pares, com o lançamento de suas carteiras de criptomoedas leves para a base de usuários altamente engajada da Telegram."

Os requisitos para participação na venda pública inicial são rigorosos. Uma leva de cidadãos de certos países é excluída por razões regulatórias, enquanto o Gram não for de fato comercializável e em vez disso mantidos como uma stablecoin em USDC até outubro.

A decisão ocorre cerca de duas semanas após a Telegram lançar uma versão testnet do cliente TON, que segue um extenso processo de desenvolvimento e a data de lançamento no terceiro trimestre.

A Telegram não respondeu a um pedido de comentários até o momento.