Ledger Live adiciona suporte a Tezos e staking, além de recursos à carteiras de hardware

O fabricante de carteiras de hardware Ledger anunciou a versão mais recente de seu aplicativo Ledger Live, que adiciona suporte a Tezos (XTZ) e a staking de Tezos.

Lançado no ano passado, o Ledger Live é uma solução de software que dá aos usuários da carteira de hardware da Ledger a chance de gerenciar seus ativos digitais por meio de um smartphone ou computador.

O Ledger Live permite que os usuários verifiquem seu saldo de criptomoedas e enviem ou recebam tokens, sem manter o controle de suas chaves privadas. O CEO da Ledger, Pascal Gauthier, disse ao Cointelegraph:

“A Ledger visa combinar segurança com uma experiência perfeita para o usuário. O anúncio com a Tezos é exatamente parte dessa missão. O Ledger Live facilita o uso de cripto, enquanto as carteiras de hardware da Ledger fornecem um alto nível de segurança. Agora, os usuários do Ledger Live podem criar ou importar contas da Tezos, stake em XTZ e ganhar recompensas passivamente.”

Do hardware ao software

Embora a adição de suporte ao XTZ crie uma camada adicional de segurança para os detentores de tokens, é digno de nota que o Ledger Live permite que os usuários faturem com seus ativos digitais por meio de staking (aposta), o que é uma maneira de os detentores de cripto obterem renda passiva.

A Tezos opera em um protocolo blockchain de prova de participação (Proof-of-Staking).

Enquanto o Bitcoin e outras criptomoedas operam usando sistemas de prova de trabalho (Proof-of-Work) - no qual os mineradores competem entre si para concluir transações na rede para serem recompensados ​​- a blockchain da Tezos exige que todos os detentores de tokens participem da proteção e manutenção da rede.

O objetivo da Tezos é ajudar os detentores de tokens a trabalharem juntos para tomar decisões que melhorarão o protocolo ao longo do tempo. Por sua vez, a Tezos recompensa os usuários por contribuírem com a segurança da rede, um processo conhecido como staking (ou "baking" na terminologia da Tezos).

Embora fazer o staking na Tezos seja importante para manter a rede, esse recurso geralmente está disponível aos usuários por meio das principais exchange de criptomoedas, como Binance e Coinbase. No entanto, segundo Gauthier, isso tem sido problemático devido ao nível questionável de segurança nessas exchanges.

Gauthier apontou que fazer guardar XTZ em uma carteira de hardware Ledger e fornecer aos usuários uma plataforma para apostar no Tezos cria uma solução muito mais segura.

Além disso, ele observou que o setor de criptomoedas está caminhando em uma direção em que os recursos de hardware sejam combinados com os recursos de software:

"O hardware sempre será importante. Nossos clientes gostam de poder armazenar suas criptomoedas em um Nano, que continua sendo a carteira de hardware mais segura do mercado. Mas temos que pensar para qual lado o setor está crescendo e indo - e oferecer staking de Tezos no Ledger Live é um sinal de que estamos nos movendo em uma direção em que o UX forte, combinado com menos atrito, permite que os clientes interajam e transacionem com suas criptomoedas com facilidade, rapidez e segurança.”

O staking de Tezos é um exemplo de como o Ledger Live visa integrar novos serviços perfeitamente em um único aplicativo em um smartphone ou computador.

"Esperamos trazer recursos mais proeminentes via software para nossos usuários no futuro", observou Gauthier.

Dando aos usuários mais controle

Além disso, como o Tezos opera com um modelo de consenso de prova de participação, os usuários podem participar apostando (staking) ou delegando seus tokens àqueles que podem apostar por eles. Para fazer o staking de Tezos, os usuários devem ter pelo menos 10.000 tokens XTZ.

No entanto, os usuários podem delegar seus tokens a um serviço de delegação - conhecido como "padeiros" na comunidade Tezos - sem transferir sua propriedade. Isso permite que todos os participantes obtenham as recompensas geradas, menos uma comissão do validador.

As principais exchanges fornecem staking de Tezos além de oferecem um serviço de delegação e normalmente cobram taxas de comissão por todas as recompensas recebidas. Diferentemente dessas exchanges, o Ledger Live permite que os usuários escolham a quem delegar seus tokens sem aplicar taxas adicionais. Guathier explica:

"Trabalhamos em estreita colaboração com a Tezos para tornar o staking mais conveniente. Nas principais exchanges, os usuários precisam fazer tudo sozinhos, o que significa que precisam encontrar alguém para delegar suas moedas ou passar por um serviço de custódia. O Ledger Live dá aos usuários o direito de fazer suas próprias escolhas, permitindo que eles escolham a quem delegar seus tokens. Isso faz parte da natureza de nossa plataforma aberta. Queremos garantir que os usuários possam acessar toda a jornada de sua cripto através do Ledger Live”.

Como a comunidade reagirá?

Embora a integração da Tezos seja importante para o Ledger Live ampliar a gama de serviços oferecidos em sua plataforma, que atualmente suporta 1.250 tokens ERC-20, o impacto do desdobramento será medido por sua ressonância junto à comunidade Tezos.

"Será interessante ver como a comunidade Tezos recebe a parceria com a Ledger", disse ao Cointelegraph a presidente e fundadora da TQ Tezos, Alison Mangiero. Ela prosseguiu:

“No momento, temos equipes de desenvolvimento externas trabalhando em aplicativos que foram integrados à Ledger, mas isso facilita a experiência do usuário. Também será interessante ver novos recursos incorporados ao Ledger Live quando forem feitas atualizações no protocolo Tezos."