Ledger se compromete a revisar atualização do Nano S que diminuiu capacidade de armazenamento

Ledger, empresa francesa de hardware wallets (dispositivos físicos) para armazenamento de criptomoedas publicou um post em seu blog nesta última quinta-feira, 14 de fevereiro, pedindo desculpas por problemas com uma recente atualização de firmware para o modelo Ledger Nano S. A atualização teria diminuído a capacidade de armazenamento do dispositivo, o que a empresa prometeu remediar.

“Isso não foi uma obsolescência planejada, simplesmente erramos. Pedimos desculpas e estamos empenhados em fazer tudo certo", afirma a postagem. Alguns usuários interpretaram a versão 1.5.5 do firmware como uma maneira de levar a obsolescência planejada do Ledger Nano S.

O motivo da suspeita é que a atualização foi divulgada logo após o anúncio em janeiro da nova carteira Ledger Nano X habilitada para Bluetooth. Segundo relatos, a principal vantagem da nova carteira em relação ao Nano S é o aumento da capacidade de memória.

A empresa alega que o objetivo da atualização era implementar novos algoritmos criptográficos e, “mais importante, introduzir uma série de novos aprimoramentos de segurança críticos”.

O comunicado afirma ainda que a equipe da empresa trabalha para restaurar a capacidade de armazenamento do Nano S para um nível semelhante ao que era antes da atualização.

No post a empresa também se compromete a adicionar suporte para o Ledger Nano S no aplicativo móvel Ledger Live, lançado no final de janeiro.

Como publicado pelo Cointelegraph em dezembro, pesquisadores mostraram que foram capazes de hackear as carteiras de hardware de criptomoedas Trezor One, Ledger Nano S e Ledger Blue. Além disso, no dia seguinte ao relatório, a Ledger afirmou que as vulnerabilidades relatadas em suas carteiras de hardware não eram críticas.

Em novembro de 2018, a Trezor, emitiu um aviso aos usuários ao ser surpreendida pela descoberta de venda de dispositivos falsos da marca.