Layer1 arrecada US$ 50 milhões de grupo liderado pelo cofundador do PayPal para minerar criptomoedas no Texas

A plataforma de investimento e infraestrutura de criptomoedas Layer1 arrecadou US$ 50 milhões de investidores em uma rodada de financiamento da Série A.

Como a Fortune noticiou em 15 de outubro, o investidor de risco e cofundador do PayPal Peter Thiel, a investidora Shasta Ventures, e outros players do setor se comprometeram  a investir US$ 50 milhões na Layer1, que planeja construir um parque de mineração de Bitcoin (BTC) no oeste do estado norte-americano do Texas. A Layer1 planeja integrar verticalmente sua operação de mineração nos Estados Unidos.

Uma região a ser aproveitada

Ao comentar a iniciativa, o co-fundador da Layer1, Alexander Liegl, destacou os preços competitivos da energia no Texas, observando ainda que ninguém na indústria de mineração já chegou a se aproveitar deles, principalmente por oferecer uma tecnologia de resfriamento apropriada. Liegl continuou:

"Esperamos que nossos chips se tornem competitivos por pelo menos oito anos. Você quer ter seus próprios chips em mãos. Também temos nossas próprias subestações de eletricidade: efetivamente, é o mais próximo possível de possuir sua própria usina".

Agora que a empresa arrecadou fundos, ela deve destinar os recursos para a construção de suas próprias subestações de energia e infraestrutura de máquinas de mineração cripto. Como parte de seus planos, a Layer1 também firmou uma parceria com a empresa chinesa de semicondutores para produzir seus próprios chips de mineração.

Em dezembro de 2018, Layer1 concluíram uma rodada de financiamento inicial de US$ 2,1 milhões com apoio de Thiel, da empresa de capital de risco com foco em criptos Digital Currency Group, do investidor americano e fundador da Protégé Partners, Jeffrey Tarrant, entre outros. Na época, a empresa pretendia direcionar os recursos arrecadados para o desenvolvimento de aplicações programáveis de dinheiro e de armazenamento de valor.

Iniciativas recentes nos EUA envolvendo mineração

No início de outubro, foi noticiado que a gigante chinesa de mineração cripto Canaan Creative apresentou um pedido de oferta pública inicial de US$ 200 milhões junto às autoridades reguladoras dos EUA em julho, emitindo 1,26 bilhão de ações até 20 de outubro. A Canaan é um dos três principais chineses empresas de mineração de criptomoedas ao lado da Bitmain e da Yibang International.

Enquanto isso, a BCause Mining, uma operadora de mineração de Bitcoin de Virginia Beach, nos EUA, recebeu uma ordem para liquidar seus ativos e demitir 27 trabalhadores de período integral e quatro de regime de meio período.