Esquema de mineração por aluguel com a marca da Kodak dá com os burros n'água

Um esquema de locação de mineração de Bitcoin da marca Kodak (BTC) não será executado como planejado, disse a companhia licenciada pela empresa, a Spotlite, à BBC em 16 de julho.

A Spotlite USA é uma das muitas empresas que licenciam a marca Kodak para colocar em seus próprios produtos, como a Kodak LED Lighting. A Spotlite USA apresentou o KashMiner com o selo Kodak no estande oficial da Kodak na feira de tecnologia CES em Las Vegas em janeiro.

De acordo com os planos da Spotlite, o equipamento de mineração foi originalmente planejado para ser alugado, com uma taxa inicial de cerca de US $ 3.400. Os clientes poderiam então reter uma parcela da criptomoeda minerada. De acordo com a Spotlite, a taxa inicial de US $ 3.400 resultaria em US $ 375 por mês durante dois anos por meio da mineração de Bitcoin.

Enquanto o chefe executivo da Spotlite, Halston Mikail, anunciou planos para instalar unidades na sede da Kodak em Rochester, Nova Iorque, a Kodak disse à BBC que o esquema nunca foi oficialmente licenciado.

"Enquanto você viu unidades na CES de nosso licenciado Spotlite, o KashMiner não é um produto licenciado da marca Kodak. As unidades não foram instaladas em nossa sede."

O esquema de aluguel foi criticado por muitos como uma fraude que enganou os clientes sobre os lucros prometidos. O economista Saifedean Ammous disse: "Não há como seu minerador mágico da Kodak ganhar os mesmos US $ 375 por mês". Muitos críticos também sugeriram que o esquema não levou em conta o fato de que a mineração de Bitcoin está se tornando mais complicada.

Mikail disse à BBC que a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA impediu a Spotlite de avançar com o plano de aluguel do minerador. Ele acrescentou que a empresa agora implantará seus equipamentos de mineração em particular na Islândia, em vez de oferecê-lo para aluguel.

Em 9 de janeiro, a Kodak anunciou planos para lançar sua própria criptomoeda na plataforma KodakOne. A KodakOne permitirá que os fotógrafos registrem seu trabalho, licenciem fotografias e pesquisem na Internet por uso não autorizado. Em 30 de janeiro, apenas um dia antes do início da oferta inicial de meodas (ICO), a Kodak adiou o lançamento da nova criptomoeda, citando a necessidade de avaliar o status dos potenciais investidores.