Japão emite licenças para casas de câmbio de criptomoedas

Em forte contraste com seus vizinhos, China e Coreia do Sul, que estão ampliando os esforços para proibir a ICO e o comércio de moedas digitais, a Agência de Serviços Financeiros no Japão aprovou que 11 empresas operem casas de câmbio de criptomoedas no país.

Agora, as casas de câmbio podem operar sem uma licença até este ponto, mas a regulamentação da indústria ajudará na luta para combater a fraude, mantendo a inovação viva.

Funcionários da ASF dizem:

"Com a nova regulamentação, Tóquio pretende equilibrar a necessidade de proteger os investidores com a necessidade de apoiar as inovações Fintech".

Para obter uma licença, as empresas devem atender a uma série de requisitos rigorosos, incluindo segregação de contas de clientes e construção de sistemas informáticos fortes.

As autoridades da indústria acreditam que essa medida reforçará ainda mais a posição do Japão como o principal centro comercial de Bitcoin, juntamente com o reconhecimento do governo do Bitcoin como curso forçado oficial em abril deste ano.

Também pode ser visto como um esforço para evitar outro escândalo Mt.Gox. A casa de câmbio de Bitcoin baseada em Tóquio foi a maior do mundo, até que US$ 480 milhões desapareceram e o fundador Mark Karpeles decidiu cessar suas operações em 2014. Ele foi julgado por desfalque e manipulação de dados.

A ASF disse que está revisando mais 17 pedidos de licença de operadores de câmbio esperançosos por aprovação.


Siga-nos no Facebook