Japão: 132 investidores procuram reembolso junto à Coincheck

132 investidores de criptomoedas se apresentaram em uma ação judicial contra a casa de câmbio digital japonesa Coincheck, buscando 228 milhões de ienes (cerca de $2 milhões), segundo relatou a agência local de notícias, Sankei, na terça-feira, 27 de Fevereiro.

A Coincheck sofreu um grande ataque no final de Janeiro,que resultou no roubo de mais de 523 milhões em NEM , no valor de $530 milhões no momento desta publicação. A casa de câmbio prometeu reembolsar todos os seus clientes com uma taxa de cerca de 82 centavos por token.

Apesar da promessa de reembolso da empresa, dez comerciantes de criptomoedas já haviam arquivado processos contra a Coinckeck em 15 de Fevereiro no tribunal distrital de Tóquio,m congelando saques de criptos. A Coincheck começou a permitir retiradas de ienes em 12 de Fevereiro, que resolveu uma das reivindicações contra a empresa.

Ao ponto que, em 15 de Fevereiro, dia da ação judicial, o advogado dos comerciantes, Hiromu Mochizuki, disse à Reuters que um novo processo para requerer danos sobre o ataque pode ser divulgado. Este novo processo com esses 132 reclamantes, solicita o pagamento em 13 tipos de moeda, incluindo o iene, segundo relatórios da Sankei.

A biografia do Twitter de Mochizuki o descreve como sendo o "secretário geral dos advogados de contraparte de danos da Coincheck".Ele muitas vezes liga recorre ao seu perfil do Twitter com a chamada "Equipe de defesa de dificuldades com contramedidas Dda Coincheck".

De acordo com o Twitter, a equipe de mediações prejudiciais da Coincheck arquivou em 27 de Fevereiro o processo em favor dos 132 réus. Um video da TV Asahi divulgou em 27 de Fevereiro Mochizuki culpando o ataque contra a Coincheck à "negligências com a segurança".

A "Eequipa de contramedidas de dúvidas da Coincheck" recentemente postou no Twitter que o montante solicitado no caso é mais do que o dobro do que foi relatado por Sankei. Em 27 de Fevereiro, eles declararam que o montante dos danos excedia 490 milhões de ienes (mais de $4 milhões).

Desde o ataque de Janeiro, os regulamentadores japoneses começaram a realizar inspeções de casas de câmbio digital japonesas não registradas, , incluindo a Coincheck , verificando suas medidas de segurança informática e avaliando a gestão dos ativos do cliente.