Está claro que a Blockchain veio para ficar, Joshua Lavin

O Cointelegraph continua publicando entrevistas com convidados selecionados da BlockShow Asia 2017, que aconteceu em Singapura em novembro de 2017.

Dessa vez falamos com Joshua Lavin, o qual está no momento trabalhando com a block one para ajudar no desenvolvimento do software de Blockchain EOS.IO. Ele está envolvido com desenvolvimento de produtos desde 2010, gerenciando um time distribuído para desenvolver soluções digitais em uma variedade de industrias e mercados.

Antes de se envolver com softwares, Josh trabalhou com a política nos EUA, e também com muitas ONGs na arrecadação de fundos e no planejamento de eventos. Nascido em Boston, ele viveu e trabalhou em Hong Kong por oito anos.

Cointelegraph: Qual é a sua primeira impressão do BlockShow Asia desse ano? Como vai?

Joshua Lavin: Muito bem! É claro que é muito cedo ainda, mas vejo que existe muito entusiasmo na sala. Este ano, foi ótimo ir a conferência e ver tanta gente nova entrando para área dos criptos e no mondo das Blockchains. Uma conferência enorme como essa é uma ótima maneira de interagir e conhecer muita gente legal.

CT: O que te inspirou para entrar na comunidade dos criptos?

JL: Eu acho que foram muitas pessoas - fui apresentado por um amigo. Não tive um momento específico. Muitas pessoa contam sobre suas experiências com um momento específico em que tiveram um estalo para o Bitcoin, mas comigo isso não aconteceu e sim foi mais um processo gradual. O que realmente me deixou animado com a área foi a aplicação de Blockchain no desenvolvimento de produtos. Os tipos de produtos e maneiras em que podemos agregar valor aos usuários da Blockchain são diferentes e inovadores quando comparados com o que vimos no passado. Pra mim, isso foi o que me atraiu e o que me mantém animado com essa área.

CT: Se fosse falar a comunidade cripto o que diria nessa época de altos e baixos?

JL: Claramente estamos em épocas selvagens! Eu diria duas coisas. Primeiro de tudo, esses acontecimentos têm sido uma confirmação da aceitação da maioria que começou a acontecer. Três, quatro anos atrás não existia garantia alguma de que essa área iria ter sucesso, mas agora está bem claro que a Blockchain veio pra ficar.

Se você é um desenvolvedor, desenvolva!

Mas acho que disse que diria duas coisas. Um -- todos se parecem com gênios em um mercado normal. Então se tudo está prosperando está tudo ótimo. A outra coisa é algo como aconteceu em 1994 com a internet. Sabíamos que existia algo de muito valor ali e que muitas coisas sairiam de lá mas ninguém poderia prever, e mesmo quem tentou prever não acreditava realmente que estavam certos, ninguém poderia prever o que aconteceria dali em diante. Eu diria mantenham-se abertos, mantenha-se interessado e envolvido, esteja sempre lendo e falando. Se você é um desenvolvedor, desenvolva! Contribua com algo de valor para o Universo da Blockchain. Se não está se envolvendo de outras maneiras, existe espaço para todos nessa área.

CT: Essa é obrigatória. O que está te inspirando com o projeto EOS?

JL: A coisa maravilhosa sobre o EOS é que é uma Blockchain de propósitos gerais. Basicamente vai tomar conta das suas transferências de dados e comunicação, e isso significa que a business lógic e o user interfece... Desculpe pelos termos técnicos, o user interface são as imagens gráficas que podemos ver e tocar, e o business lógic é basicamente a camada abaixo dessa, É a parte que governa o que o aplicativo pode e não pode fazer, o que ele deveria ou não fazer -- essa seria a melhor maneira de dizer isso. Quando são colocadas juntas, como você usa esse produto e o que você faz de valioso com esse produto -- isso é o que realmente a EOS foi criada para fazer. Eu diria, eu acho que existem muitas maneiras que as pessoas podem usar a Blockchain. Esse será o trabalho dos desenvolvedores, descobrir qual é sua paixão e encontrar quais são as coisas que os fazem acordar de manhã e trabalhar em um produto. Eu estou muito animado pra ver a vida e animação deles ao iniciar seus projetos.

CT: Como você quer atrair pessoas para usar o EOS?

JL: Sou uma pessoa de produtos, sempre trabalhei na área de desenvolvimento de produtos e vejo que as pessoas que querem construir DApps, aplicativos descentralizados, eu os vejo como os principais usuários do EOS. A melhor maneira pra mim, na minha opinião, para motiva-los é construir a melhor plataforma de construção de DApp. Se pudermos olhar para trás daqui a um ano e dizer que tivemos sucesso isso seria se as pessoas estiverem dizendo, "Se vai fazer um DApp, então use para isso o EOS."

O melhor software é realmente uma arte

CT: Você mencionou estar aberto ao mundo, ler, assistir... Qual foi o livro recente que mais te impressionou? O que você recomendaria aos nossos leitores?

JL: Foi na verdade um velho livro que me veio a mente. Sempre me vem a cabeça a noite. Acabei de ler novamente voando pra cá. Não é um livro relacionado a Blockchain; é na realidade muito mais velho do que ela - chama-se "The Mythical Man -Month" - é uma explicação sobre como construir um software de sucesso. Eu acho que o autor realmente entende o melhor software.

Gostamos de falar sobre isso, e acho que gostamos de ensinar isso de muitas maneiras como uma ciência profunda, mas o melhor software é realmente uma arte. O código é somente um meio, então ao invés de pintura você usa códigos pra se expressar artisticamente com um software. Eu acho que ele tem uma boa ideia desse princípio, mas ao mesmo tempo tem uma ótima visão sobre o fato de, você sabe, está trabalhando com muitos desenvolvedores, e todos com seus próprios entendimentos.

Pode ser bem difícil entregar os projetos no prazo, agendamentos... e ele fala sobre suas lições -- ele foi um dos primeiros designers e operadores de sistemas. Ele criou o software chamado de OS/360 o qual nos precede por 13 anos. Ele gerenciou times enormes e, na verdade, ele fala francamente sobre suas falhas e as lições aprendidas. Ele sabia a maneira certa de lidar com projetos em construção, então se você ainda não leu, eu recomendo.

Repórter: Obrigado pela participação e desejo que tenha uma ótima estadia.

EOS: Estou certo que vou!