O Cointelegraph falou com Francesco Firano, CEO da BitGrail, o intercâmbio italiano aparentemente atingido por um ataque cibernético que teria causado a perda de uma quantidade considerável de tokens Nano (anteriormente conhecidos como Raiblocks).

A BitGrail congelou as operações na quinta-feira, 8 de fevereiro. A casa de câmbio declarou que 17 mi de Nano foram roubados no hack, uma quantia no valor de $187 mi no momento em que as perdas foram descobertas.

As declarações dos desenvolvedores do Nano sobre o assunto, misturadas com a raiva compreensível de usuários afetados pelo roubo e a disseminação de informações confusas, geraram um clima de forte hostilidade em relação à equipe do BitGrail, resultando em ameaças graves e mensagens intimidantes.

"Todos aqueles que me ameaçam com a morte, poderiam fazê-lo perfeitamente sob este tweet? Começa a ficar cansativo acompanhar todas as minhas postagens, "Francesco The Bomber (@bomberfrancy) 11 de fevereiro de 2018

Hoje, 13 de fevereiro, a equipe do BitGrail publicou uma atualização em seu site e o status das investigações. O comunicado diz:

"Reitera que apresentamos uma queixa regular às autoridades competentes, informando sobre os hacks e os erros explorados (não atribuíveis ao nosso software)".

A BitGrail, explicou, que durante as comunicações com os desenvolvedores do Nano, eles conseguiram estabelecer um bom diálogo.

"Nós apresentamos uma queixa adicional sobre a difamação agravada na imprensa (como os jornais de todo o mundo relataram suas declarações difamatórias) contra os desenvolvedores do Nano".

Cointelegraph: Como a equipe do BitGrail responde às alegações de que tentou encobrir o roubo de pedidos para a equipe Nano?

Francesco Firano: Nós, ao contrário deles, não temos nada a esconder. Não somos obrigados a difamar, fazendo acusações sem provas. Posso ver que eles estão muito estressados com este assunto.

CT: Qual progresso que você está fazendo para a resolução desse assunto?

FF: Em primeiro lugar, estamos tentando entender como proceder do ponto de vista jurídico. Uma vez que entendemos o que podemos e não podemos fazer legalmente, procederemos.

CT: Como você comentaria sobre a reação da comunidade internacional sobre esse assunto?

FF: Sem comentários, eles se auto comentam.

CT: Você já planejou uma possível solução para os fundos perdidos pelos seus clientes?

FF: Quando estiver pronta, nós a comunicaremos aos nossos clientes.

CT: Você espera encontrar uma solução de reembolso para os clientes, mesmo que a equipe Nano decida não cooperar?

FF: Não, é impossível reembolsar o montante roubado.

CT: Ouvimos que alguém publicou seu endereço residencial pessoal on-line. Você pode confirmar que isso realmente aconteceu? Você foi ameaçado?

FF: Ameaças e endereços estão à vista em meus posts em todos os lugares.

CT: Alguns membros da comunidade perguntaram se sua equipe já sabia sobre a falha de segurança e se você estava trabalhando para consertá-la. O que você diria a esses usuários?

FF: As acusações sem fundamento e maliciosas são feitas pela equipe Nano. A verdade é que seu explorador de blocos é datado de 19 de janeiro, o dia do roubo. Uma vez que RaiBlocks não tem timestamps na cadeia, não podemos realmente descobrir quando realmente aconteceu além de confiar no explorador de blocos, o que, como já mostrava a conversa privada que eles revelaram, é totalmente não-confiável.

CT: Por que você perguntou à equipe Nano por modificação do livro razão?

FF:  Vou denunciar um extracto do chat que a equipe Nano divulgou sem autorização.

"The Bomber, [08.02.18 19:30]

Você está pensando em como podemos resolver esta situação?

The Bomber, [08.02.18 19:32]

Uma solução pode ser, eu lhe dou BitGrail com todas as carteiras e db, e você faz um fork das transação gravadas para reembolsar os usuários

The Bomber, [08.02.18 19:32]

A alternativa é que esse dinheiro provavelmente está perdido para sempre

The Bomber, [08.02.18 19:39]

Caras, eu entendo que é um choque para todos, mas devemos tentar resolver o problema e comunicar algo aos usuários ".

Como você pode ver, nossa única intenção é reembolsar os usuários que sofreram sérios danos. E, como nossa conversa mostra, eu propus dar um passo atrás e deixá-los gerenciar todo o intercâmbio até a resolução do problema.

Em vez disso, o Dev Team começou a espalhar declarações onde eles me acusaram de querer encobrir o todo.

CT: Em algumas postagens, os usuários dizem que a transferência de Nano pode ter começado muito antes do seu anúncio. O que você diria a esses usuários?

FF: Primeiro, eles não têm os dados completos (estão disponíveis apenas para nós e autoridades responsáveis pela aplicação da lei). E, em segundo lugar, não podemos confiar no explorador oficial desenvolvido e gerenciado pelo Nano dev (provado falho), que é, até hoje, a única maneira de determinar a data das transações.

A entrevista foi realizada em colaboração com o franqueado italiano Cointelegraph, Matteo Vena e editor-chefe da Cointelegraph, Lucrezia Cornèr.


Siga-nos no Facebook