Itália vai entrar em parceria blockchain europeia, confirma MP local

A Itália está prestes a entrar na Parceria Europeia Blockchain, de acordo com o membro do parlamento (MP) do país, Mirella Liuzzi, citada pela Cointelegraph Itália quinta-feira, 27 de setembro.

Segundo Liuzzi, a parceria — uma colaboração de 26 países da UE — será assinada pelo Ministro do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Políticas Sociais Luigi Di Maio em 28 de setembro em Bruxelas. Em uma entrevista para a Key4biz, Liuzzi acrescentou:

"A parceria permitirá que a Itália [...] defina sua própria linha no desenvolvimento da tecnologia [blockchain] — uma prática que o governo anterior nunca havia implementado".

Luizzi, parlamentar do Movimento Cinco Estrelas do governo, também mencionou que o governo logo contratará especialistas em blockchain para desenvolver uma estratégia nacional para o setor relacionado à cripto.

A Parceria Europeia Blockchain foi criada em abril de 2018 para servir como veículo de cooperação entre os estados membros da UE. Inicialmente composta por 22 países, a organização foi estendida chegando a 26, com Grécia, Romênia, Dinamarca e Chipre se juntando ao grupo posteriormente.

Como relatou a Cointelegraph em junho, a cidade de Nápoles, no sul do país, lançou um grupo focal apoiado pelo prefeito local para promover o blockchain e uma possível Oferta Inicial de Moedas (ICO). Mais tarde, a região sul, continuamente tentando expandir sua autonomia, anunciou que estava disposta a lançar sua própria criptomoeda.

A Itália está tentando aplicar tecnologias relacionadas a cripto em uma escala mais ampla. Por exemplo, a Juventus — um dos clubes de futebol mais famosos do país — está planejando lançar seu próprio “token do torcedor” em parceria com a plataforma de engajamento de fãs baseada em blockchain Socios.com.