Especialistas do setor: as leis de privacidade da UE ajudam, não impedem o Facebook, Google na guerra de dados

As últimas leis de privacidade da União Européia poderiam de fato beneficiar os gigantes da mídia que esperam refrear, afirmou o Wall Street Journal em 23 de abril, destacando a necessidade de colocar o poder nas mãos dos consumidores, potencialmente através do uso de plataformas baseadas em Blockchain.

No período que antecede a nova legislação, que entra em vigor em 25 de maio, as agências de publicidade digital reclamam que as empresas exigentes da UE obtêm o consentimento dos usuários da Internet antes de usar seus dados pessoais na verdade favorecem gigantes como Facebook e Google.

Apesar do escândalo de dados envolvendo o Facebook especificamente, a oscilação online da empresa significa que os usuários europeus estão mais propensos a dar seu consentimento à sua campanha pop-up, solicitando de forma sutil a permissão para o compartilhamento de dados, afirma Cyril Zimmerman, CEO de uma pequena digital empresa de publicidade AdUX.

Nas palavras de Zimmerman, os usuários seriam muito menos confiantes em sua solicitação de acesso similar a sua agência - e de qualquer agência individual.

"Para eles, é fácil", disse ele ao Wall Street Journal fazendo referência ao Facebook e ao Google. “O problema é quem conhece o AdUX?”

Os relatórios atuais sugerem que, apesar da indignação do Facebook com o comportamento de violação de dados do parceiro Cambridge Analytica, sua verdadeira preocupação pode, de fato, ser "vazia".

No entanto, os agentes da indústria apostam em velhos hábitos que duram muito em relação a nomes bem estabelecidos que contornam a legislação da UE.

Alternativas descentralizadas, baseadas na tecnologia Blockchain, que permite total transparência e controle do usuário de seus dados, parecem ser uma opção sensata para aqueles que se sentem desconfortáveis ​​após o escândalo de Cambridge.

No início de 2017, a Cointelegraph relatou que a tecnologia Blockchain é uma solução possível para os problemas atuais enfrentados pelas mídias sociais, incluindo aquelas relacionadas a questões de privacidade.