Bolsa de valores nacional da Índia testa voto eletrônico no blockchain para empresas listadas

A bolsa nacional de valores da Índia (NSE, na sigla em inglês) está testando uma plataforma blockchain desenvolvida pela Elemential Labs para conduzir votações eletrônicas para empresas listadas, informou  a agência de notícias local Hindu BusinessLine em 27 de setembro.

O projeto piloto da NSE implicará na tokenização dos direitos de voto e a utilização da plataforma blockchain para ligar a empresa, os agentes de transferência e de registo (RTA) e o regulador. O Hindu BusinessLine observa que os votos em tokens são fáceis de transferir e de proxy, e o teste será usado para avaliar como é fácil auditar todo o procedimento de votação usando blockchain.

Sankarson Banerjee, CTO de projetos na NSE, é citado como tendo dito que o sistema blockchain oferece recursos que podem trazer a bolsa “para mais perto de um ambiente de melhoria da governança e conformidade corporativa”, destacando que:

“A natureza imutável do blockchain garantirá que todas as ações tomadas por um participante da rede sejam transparentes para o regulador. Além disso, a estrutura de contrato inteligente permite a sincronização do processo de contagem de votos entre a empresa e o regulador em tempo real ”.

A plataforma da Elemential Labs usa o framework Hyperledger, e a NSE se encarregará de desenvolver e gerenciar o aplicativo front-end do sistema.

O CEO da Elemential, Raunaq Vaisoha, ecoou Banerjee ao defender o poder da blockchain de garantir conformidade regulatória em tempo real e oferecer “governança corporativa altamente transparente e clara”, que ele considerou “um padrão operacional que a maioria das empresas ambiciona”.

Conforme relatado no início deste mês, o Gabinete da União da Índia - o principal órgão decisório do país liderado pelo primeiro-ministro Narendra Modi - aprovou um Memorando de Entendimento (MoU) com os membros do BRICS em pesquisa colaborativa sobre blockchain e outras tecnologias de livro-razão distribuído (DLT).

Neste verão, o estado indiano de Telangana anunciou que assinaria vários MoUs com empresas de blockchain para eventualmente implementar a tecnologia entre os serviços do governo.

Enquanto o blockchain faz incursões com o governo do país, a Suprema Corte da Índia está atualmente no meio da revisão da polêmica proibição do Reserve Bank of Índia (RBI) sobre as transações dos bancos com entidades relacionadas à criptografia. Apenas nesta semana, o tribunal ouviu a rodada final de petições sobre a proibição, que está oficialmente em vigor desde 6 de julho.