Em recente entrevista, CEO da startup Nexo analisa mercado de empréstimos de criptomoedas para a geração millennial

Em recente entrevista ao site da rede CCN, o CEO da startup de empréstimos em criptomoedas Nexo, Antoni Trenchev, comentou sobre a emergente indústria de empréstimos cripto.

Segundo ele, startups de empréstimos em criptomoedas como Nexo, SALT e outras permitem que os clientes tomem empréstimos conforme o saldo de suas carteiras de ativos digitais. Isso permitiria que eles gastassem dinheiro sem vender seu saldo de criptomoedas - um evento tributável que requer pagamentos de impostos sobre ganhos de capital e faz com que o investidor corra o risco de perder as tendências de alta.

No entanto, o processo de empréstimos em criptomoedas também estaria sujeito à volatilidade do mercado e pode influenciar o preço do ativo digital. Um empréstimo em Bitcoin que oferece US$ 0,50 por cada US$ 1 (ou seja, garantia de 2:1) permitiria ao cliente emprestar US$ 500 para cada US$ 1.000 em Bitcoin. Porém, se o preço do Bitcoin cair, o cliente precisaria fazer o depósito de mais garantias em BTC ou arriscar que o empréstimo seja liquidado, perdendo o BTC alocado como garantia.

Trenchev afirma que, mesmo durante o inverno do mercado de criptomoedas, liquidações em grande número não eram comuns. O CEO comentou:

"Nós tivemos sorte, devo dizer. Se lançássemos em janeiro quando o Bitcoin estivesse em US$ 19.000, teríamos passado por muitas liquidações. Nós lançamos em 1º de maio, quando o Bitcoin já estava muito abaixo, então começamos com um ponto baixo. Você não esperaria que os clientes no espaço das criptomoedas fossem tão experientes financeiramente, mas eles são."

Trenchev ainda adicionou:

"Nós vemos muitas pessoas pedindo emprestado para sair de férias, e acho que isso tem a ver com toda a mentalidade dos millennials. Se você observar o mercado de varejo como roupas, bens de consumo - está em uma tendência de baixa, o oposto é verdadeiro com viagens, obtenção de Ubers e AirBnBs, etc, então as pessoas estão procurando por experiências da vida real. Nós vemos muitas pessoas tomando emprestados ativos digitais para comprar coisas da vida real."

Houve também notícias de que o grande empresário de blockchain e importante figura por trás do projeto EOS, Brock Pierce, procurou os serviços da empresa para aquisição de hipotecas imobiliárias em criptomoedas. Trenchev explicou a negociação:

"Brock veio até nós e emprestou US$ 1,3 milhão e usou-o para comprar uma capela no centro de Amsterdã. É um prédio incrível. Ele comprou isso via Nexo. Estacando o Bitcoin, estendendo a linha de crédito, enviando os fundos para os cartórios como um depósito. O negócio foi concluído em 24 horas e agora ele é dono da capela e aluga-a."

O mercado de hipotecas em criptomoedas pode crescer muito no futuro. Fãs dos ativos digitais, que não tem interesse de vender suas moedas, poderiam agora entrar no mercado imobiliário - que atualmente é de US$ 200 trilhões - sem desfazer de suas criptos. 

A relação do mercado de hipotecas com a tecnologia blockchain não para de crescer. Conforme reportado anteriormente, uma startup inglesa de blockchain levantou recentemente US$ 6.5 milhões para desenvolver seu projeto de empréstimos imobiliários em blockchain.