Indústria da Islândia muda de mineração de cripto para "negócios puros de blockchain", dizem insiders

Espera-se que a indústria de cripto da Islândia se afaste da mineração de cripto e mude para “negócios puros de blockchain”. Isso está de acordo com as previsões feitas por inúmeros membros da indústria local que conversaram com o site de notícias Red Herring em 23 de setembro.

Halldór Jörgensson, presidente do Borealis Data Center, com sede em Reykjavik, disse à Red Herring que a demanda de instalações locais de cripto e blockchain está "mudando mais para o puro negócio blockchain", em vez de focar na mineração Bitcoin.

De acordo com Jörgensson, o frenesi em torno da mineração Bitcoin (BTC) caiu para um nível que "não é tão louco quanto era há um ano", quando a criptomoeda atingiu seu preço mais alto de todos os tempos. Apesar disso, o presidente sugeriu que a “onda” de mineração da Bitcoin contribuiu para o crescimento mais rápido das indústrias locais de energia e dados, cuja infra-estrutura bem desenvolvida deve agora impulsionar os negócios relacionados ao blockchain.

A Islândia tornou-se uma das líderes na mineração de cripto, devido ao seu clima naturalmente frio, bem como à abundância de fontes de energia renovável econômicas - principalmente geotérmica e hidrelétrica. O país abriga uma das cinco maiores fazendas de mineração de cripto do mundo, cuja operadora Genesis Mining é supostamente a maior consumidora de eletricidade na Islândia.

Em fevereiro, Johann Snorri Sigurbergsson, gerente de desenvolvimento de negócios de um fornecedor de energia local, a HS Orka, previu que o volume de mineração de cripto na Islândia provavelmente dobrará em 2018.

O CEO da HS Orka, Asgeir Margeirsson, afirmou em julho que a indústria de cripto empurrou “a quarta revolução”, enquanto o diretor do Instituto Islandês de Máquinas Inteligentes afirmou que as mineradoras Bitcoin são “centrais para a revolução industrial que ainda está em andamento”.

No entanto, Sigurbergsson, da HS Orka, também argumentou que o Bitcoin “provavelmente não estará aqui no futuro”, alegando que os centros de dados que são atualmente usados por mineradores acabarão se tornando novas incubadoras de tecnologia.

No início desta semana, o grupo de tecnologia blockchain Bitfury anunciou o lançamento de seu hardware de mineração de BTC de nova geração, com planos de usar as novas máquinas em seus centros de mineração no Canadá, Noruega, Islândia e Geórgia.