IBM apresenta patente para protocolo de prova de trabalho customizado para redes de IoT

A gigante de tecnologia IBM registrou uma patente para uma configuração Blockchain com base na Internet das Coisas (IoT), que adaptaria o protocolo de prova de trabalho (POW) para resolver possíveis problemas de segurança em redes IoT, em uma requisição publicada em 26 de abril.

A patente propõe:

“Um método que compreende: determinar uma prova de trabalho por meio de um dispositivo [compatível com IoT]; usando um conjunto predefinido de valores de nonce ao determinar a prova de trabalho; armazenar a prova de trabalho em um blockchain; e transmitir a prova de trabalho como uma mensagem de difusão”.

Nonces são usados em sistema de PoW para variar a entrada para uma função hash criptográfico, de modo a obter um hash que preencha certas condições. A ideia da IBM de restringir um nonce - literalmente, um "número que só pode ser usado uma vez" - para um intervalo predeterminado poderia resolver dois desafios atualmente enfrentados pelas soluções Blockchain para redes IoT.

Os dispositivos de IoT são incorporados com software, sensores e conectividade de rede, e uma solução Blockchain pode descentralizar a interação entre esses dispositivos, além de permitir que eles executem contratos inteligentes.

Muitos dispositivos IoT - por exemplo, uma campainha ativada por IP de uma máquina de lavar louça inteligente - são dispositivos de "baixa potência", o que significa que eles não têm poder computacional suficiente para competir com dispositivos de mineração dedicados, como circuitos integrados de aplicação específica (ASICs). Uma rede desses dispositivos que implantaria um protocolo de prova de trabalho enfrenta, assim, um problema de não conseguir realizar cálculos de PoW com uso intensivo de recursos e, ao mesmo tempo, permanecer seguro de agentes externos mal-intencionados, como descreve a IBM:

“A maioria dos dispositivos IoT é restrita na quantidade de energia que eles podem consumir. Para permitir que esses dispositivos de baixa potência calculem a prova de trabalho para contratos inteligentes, a complexidade de um esforço de cripto ou enigma cripto deve ser reduzida. No entanto, a redução da complexidade do enigma cripto pode permitir que participantes mal-intencionados manipulem os contratos inteligentes.”

A proposta da IBM garante que a competição intrarrede possa ser controlada, bem como protegida de poderosos atores externos, como "a complexidade de construir um PoW pode ser ajustada dinamicamente, de tal forma que não há incentivo para qualquer dispositivo IoT usar poder de computação além de um determinado limiar para aumentar suas probabilidades de uma conclusão bem sucedida de um POW."

A IBM prevê que as aplicações dos contratos inteligentes de IoT possam se estender a redes de energia "peer to peer (P2P)", redes logísticas, redes meteorológicas de financiamento coletivo e afins."

A IBM já colaborou com a Samsung em outra prova de conceito Blockchain para redes IoT.