Huobi sobre alegado escândalo de voto mútuo da EOS: "Nenhum contrato financeiro envolvido"

A casa de câmbio de criptomoedas chinesa Huobi respondeu às crescentes acusações de que havia "conspirado" com a EOS em práticas de "votação mútua", na terça-feira, 2 de outubro.

Em um breve comunicado, a casa disse que uma investigação sobre as alegações que a Cointelegraph reportou em 1º de outubro estava "ainda em andamento".

"Com base na investigação inicial, não houve contratos financeiros envolvidos entre Huobi e qualquer terceiro", diz o comunicado.

"A investigação ainda está (em andamento) e, portanto, contamos com sua paciência e cooperação nesse assunto."

Na segunda-feira, a Block.One, a empresa controladora da plataforma EOS, havia divulgado uma declaração dizendo que "sabia" que várias partes tinham levantado acusações de manipulação do processo de votação em certos participantes. A Block.One chamou as reivindicações de "não verificadas".

"Acreditamos que é importante garantir um processo eleitoral livre e democrático dentro da EOS e podemos, conforme julgarmos apropriado, votar com outros detentores para reforçar a integridade desse processo", diz a declaração.

O processo de votação da EOS já havia sido criticado por figuras da comunidade de criptomoeda, entre eles o cofundador da Ethereum (ETH) Vitalik Buterin, que havia alertado sobre o potencial de manipulação no ano passado.