Huobi obtém licença DLT de Gibraltar e planeja lançamento de exchange global em 2019

Importante exchange cripto sediada em Cingapura, a Huobi, ganhou a chamada licença Distributed Ledger Technology (DLT) de Gibraltar, um comunicado compartilhado com a Cointelegraph confirmado em 5 de dezembro.

A Huobi, que está alavancando a perspectiva regulatória encorajadora do território do Reino Unido sobre o setor de criptomoedas, usará seu novo status para lançar uma plataforma internacional voltada para comerciantes varejistas e institucionais, afirma o comunicado, declarando:

"A nova licença dá à Huobi a autoridade para armazenar e transmitir ativos digitais em nome de clientes em todo o mundo".

Ao fazê-lo, competirá com outras exchanges, incluindo Binance, BittrexCoinbase, no atendimento a traders em tantas jurisdições quanto possível, conforme as estruturas regulatórias continuem a evoluir.

Na semana passada, a Huobi lançou um mercado de derivativos nos EUA.

"Não é nenhum segredo que pensamos que regimes regulatórios bem projetados são uma parte fundamental do futuro para o setor de criptomoeda", comentou Lester Haoda Li, diretor de negócios internacionais globais no comunicado de imprensa:

“Entre outros benefícios, nossa licença [Distributed Ledger Technology] nos permitirá abrir portas para mais investidores institucionais que antes eram incapazes ou não queriam se envolver em uma esfera não regulamentada.”

A Huobi espera estrear seu serviço no primeiro semestre de 2019.

“Para começar, estamos lançando com serviços [over the counter], mas não temos a intenção de parar por lá”, acrescentou Li.

A Huobi é atualmente a terceira maior exchange do mundo em volume diário de negócios, com cerca de US $ 466 milhões em negociações nas últimas 24 horas.

Gibraltar está alcançando rapidamente a contraparte européia permissiva Malta em atrair empresas de criptomoedas para suas costas.

A plataforma blockchain da exchange de Gibraltar também obteve aprovação regulatória neste mês, enquanto as iniciativas patrocinadas pelo estado também esperam atender à demanda por habilidades relacionadas ao blockchain.