Huobi, a terceira maior exchange do mundo, começa a operar no mercado cripto brasileiro

Em agosto de 2018, a exchange de criptomoedas com sede em Cingapura Huobi, com volume de negociação de US $ 1 bilhão, iniciou oficialmente seus negócios no Brasil. A exchange lançou seus serviços em português.

No mercado brasileiro de cripto, a Huobi operará trading de cripto, concentrando-se nos mercados B2B e B2C, proporcionando aos investidores individuais acesso a 150 moedas e tokens em sua plataforma, disse o CEO da Huobi Brasil, Frank Tao, em entrevista à Moeda.News. “Com isso acreditamos que vamos contribuir decisivamente para a evolução do ecossistema cripto no Brasil”, comentou Frank Tao.

De acordo com a Exame, a chegada da Huobi ao Brasil deve ajudar a profissionalizar ainda mais o setor de cripto no país, já que os corretores locais agora trabalham apenas com algumas opções e ferramentas de negociação, bem como com uma lista muito limitada de moedas. Ao oferecer 150 tipos de criptos, a Huobi pretende aumentar as opções de comerciantes brasileiros e investidores privados.

Outra vantagem de usar o Huobi no Brasil é sua política de preços. A exchange sediada em Cingapura cobra uma taxa de transação de 0,2%, abaixo da exchange Foxbit (de 0,25% a 0,50%) e Mercado Bitcoin (de 0,3% a 0,7%), relata a Exame.

O site da Huobi diz que suas plataformas de negociação cobrem milhões de clientes em mais de 130 países. Devido ao fato de que a Huobi é uma plataforma internacional com grandes volumes de negociação, a liquidez também é maior e a discrepância dos preços de negociação é menor em comparação com outras exchange locais no Brasil.

Liderando o mundo da cripto

Fundada em setembro de 2013, Huobi é a terceira maior exchange de cripto em volume de comércio, seguindo dois outros gigantes asiáticos, Binance e OKEx, de acordo com os dados da CoinMarketCap. Atualmente, a Huobi está operando escritórios em Hong Kong, Coréia do Sul, Japão, Reino Unido, Canadá e Austrália.

Anteriormente sediada na China, Huobi enfrentou a repressão da China ao comércio de cripto no outono de 2017 e foi realocada com sucesso para Cingapura com o lançamento de uma plataforma internacional.

Huobi também compõe o chamado Índice Huobi 10, listado na Bloomberg, um dos maiores serviços de monitoramento de dados no mundo financeiro contemporâneo. O índice Huobi 10, projetado pelo Grupo Huobi, é calculado usando a classificação de ativos e um método de média ponderada para acompanhar o desempenho dos dez ativos digitais mais negociados na exchange Huobi.

Como a Cointelegraph informou em 8 de junho, a Huobi criou um novo mercado de troca de moeda digital nos Estados Unidos: A plataforma vem de uma recém-criada empresa com sede em São Francisco chamada HBUS.

Em 21 de agosto, a equipe da Huobi lançou um novo produto projetado para agilizar o processo de inscrição de ficha de identificação. De acordo com um comunicado compartilhado com a Cointelegraph, o novo serviço, desenvolvido pela Huobi para fornecer um processo de listagem mais transparente, é chamado de Plataforma de Listagem Automatizada da Huobi.