Como a tecnologia Blockchain melhora o negócio imobiliário

De vez em quando recebemos relatórios de outra indústria antiquada que abraça o Blockchain e suas inovações. Mesmo que este desfile seja liderado principalmente por indústrias relacionadas à TI, como finançasmídias sociais ou eSports, seus pares mais tradicionais parecem ganhar ritmo.

Houve notícias sugerindo que indústrias grandes demais como logística e propaganda gradualmente deixaram o Blockchain penetrar em seus reinos sagrados.

Uma dessas indústrias, a imobiliária, parece ter abraçado o Blockchain sob o radar. Certos governos estão testando soluções Blockchain para executar leilões em parcelas publicas ou propriedades confiscadas, e a maioria delas está satisfeita e considera a inovação digna de um maior desenvolvimento.

Infelizmente, o setor imobiliário como um negócio raramente produz qualquer notícia notável quando se trata de emprego de livros-razão distribuídos.

Tokenização de imóveis

Existe de fato uma infinidade de empresas e start-ups que usam soluções baseadas em Blockchain no setor imobiliário. Embora suas abordagens possam diferir, há uma coisa que eles têm em comum.

A maioria delas oferece alguma forma de tokenização de propriedade. A idéia geral de tokenização é que as pessoas podem investir em imóveis comprando tokens digitais que representem imóveis.

Dizem que os tokens são usados como uma espécie de participação por seus detentores, embora oficialmente eles não sejam tratados como tal. Restrições legais na maioria das jurisdições proibiria os emissores de token de lidar oficialmente com seus tokens como partes.

Esses tokens, por um lado, dão direito a seus titulares de possuir uma certa porcentagem de uma estrutura futura ou a construção proporcional ao valor que compraram. As empresas de construção e os contratantes, por outro lado, vendem direta ou indiretamente esses tokens para arrecadar fundos para o referido projeto de construção.

Em um mundo perfeito, ambas as partes permanecem satisfeitas: os empreiteiros têm dinheiro suficiente para fazer seu trabalho, enquanto os futuros proprietários têm garantias de que eventualmente receberão um retorno sobre sua participação na propriedade. Para garantir que ambas as partes permaneçam honestas, tais sistemas de tokenização imobiliária geralmente apresentam algum tipo de contratos inteligentes que regulam as relações entre as duas partes.

No futuro, quando a Internet das Coisas for implementada, a tokenização pode dar mais um passo adiante, ao fazer que os donos de token sejam os únicos capazes de usar a propriedade que eles adquiriram. Isso pode acontecer de várias maneiras diferentes, começando pelo uso de bloqueios inteligentes e terminando com todo o ambiente do apartamento respondendo unicamente aos pedidos do titular de uma determinada chave privada.

Outras vantagens da tokenização incluem fácil distribuição de lucros de imóveis, registros de títulos simplificados, limiares de entrada reduzidos para investidores imobiliários e rastreabilidade completa e verificabilidade de todas as transações garantidas pelo Blockchain.

Embora tudo pareça ótimo em teoria, as tentativas atuais de introduzir a tokenização em imóveis ainda precisam lidar com milhas de burocracia (ou quilômetros em outras jurisdições). Todo o ar de incerteza em torno do Blockchain aos olhos dos poderes que fazem que a implantação de pleno direito de tais sistemas seja mais uma questão de diplomacia do que engenharia.

Ainda assim, há exemplos notáveis de projetos que tentam aproximar o futuro.

Está acontecendo agora

Uma dessas empresas opera apenas na Espanha, nas Ilhas do Caribe e nos EUA e cobra uma taxa de gerenciamento de 10%. No lado positivo, oferece auditoria mensal, falta de limites mínimos de investimento e pagamentos de dividendos nas receitas do projeto imobiliário.

Outro projeto similar oferece tokenização de propriedade, abrange apenas projetos de construção em Londres e seus subúrbios. Ao comprar um token, um usuário se torna um investidor com direito a receber dividendos sobre receitas futuras do prédio. Uma vez que a construção acabou e a estrutura é vendida, as receitas são distribuídas entre os investidores. Ainda não está claro, no entanto, se o imobiliário será tokenizado ou o token daria direito a investir.

Ainda outro projeto imobiliário impulsionado por Blockchain apoia seus tokens na energia produzida por uma fazenda solar no Japão. Não se concentra em nenhum mercado ou jurisdição particular. Os proprietários podem tokenizar seus imóveis e disponibilizá-los para investimentos comprando os tokens nativos da plataforma. Os dividendos são distribuídos automaticamente entre os titulares de token através de contratos inteligentes.

Embora esta abordagem aparentemente resolva uma série de problemas específicos, como a questão de investir em imóveis no exterior e os problemas de limiar de entrada que impedem o público mais amplo de entrar no negócio, a plataforma em si ainda não está completamente implantada. A empresa afirma, no entanto, que isso acontecerá até março de 2018 desde que sua campanha de crowdsale seja bem-sucedida.

Um último exemplo usa o modelo de tokenização para aproximar o setor imobiliário das pessoas. A plataforma é geralmente posicionada como um mercado imobiliário descentralizado que também permite registro de títulos de terra. Os contratos inteligentes Ethereum permitem que corretores, clientes, vendedores e agentes imobiliários assinem legalmente todas as transações. A opção é viável, uma vez que os contratos inteligentes permitem rastrear as transações e torná-las verificáveis. Atualmente ele está sendo testado na Califórnia e, se for bem sucedido, é provável que seja implantado em outras jurisdições.

Conclusão

Em suma, os projetos centrados em Blockchain constituem uma minoria de empresas envolvidas em suas respectivas áreas, e os imóveis não são uma exceção. Embora a lista acima não seja exaustiva, ela ainda ilustra a direção que a indústria provavelmente tomará no futuro.

Tokenização e Blockchainização de diferentes indústrias, desde finanças e eSports até logística e imóveis, aparentemente é a nova moda para empresas em todo o mundo. Até agora, a maioria das indústrias apenas testou as águas para se certificar de que a inovação realmente funciona e cumpre sua promessa inicial.

No futuro, no entanto, é bastante provável que as empresas que se recusam a introduzir o Blockchain em suas operações serão uma minoria e sofrerão desvantagens competitivas.