Regulamentador de valores mobiliários de Hong Kong promete manter "vigilância apertada" no setor cripto

A Comissão de Valores Mobiliários e Futuros (SFC) de Hong Kong disse em seu relatório anual de 2017-2018 divulgado hoje, 27 de junho, que eles vão “observar atentamente” criptomoedas e Ofertas Iniciais de Moedas (ICO).

O SFC observa que, uma vez que as novas tecnologias “vêm com riscos”, elas estarão observando atentamente as cripto e as ICO´s e “intervindo quando apropriado”. O relatório afirma que a SFC tomou medidas regulatórias contra as bolsas de criptomoeda e os emissores de ICO em Hong Kong este ano, e divulgou dois alertas públicos aos investidores sobre o risco de investir em cripto.

O relatório da SFC também inclui as ações de apoio da agência na esfera cripto, destacando o lançamento da caixa de proteção regulamentar SFC que permite que “empresas qualificadas conduzam atividades reguladas utilizando tecnologias financeiras”. O SFC também informa que está trabalhando com o Centro de Educação do Investidor para divulgar materiais educativos sobre cripto, bem como campanhas públicas sobre os "riscos associados a ICOs e criptomoedas".

A primeira declaração da SFC e a circular sobre as ICOs foram divulgadas em setembro de 2017, com uma segunda circular publicada em dezembro de 2017 sobre os requisitos regulamentares para operadores de criptomoeda. O SFC emitiu outra declaração em fevereiro após tomar uma ação contra firmas relacionadas à criptomoedas.

Em março, o SFC nterrompeu a ICO da Black Cell Technology com o argumento de que constituía uma garantia não registrada, com a empresa responsável por reembolsar os investidores em seu token.

No início de maio, um relatório do governo de Hong Kong disse que moedas virtuais como o Bitcoin (BTC) não estão particularmente envolvidas em lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo.