Governos e start-ups fazem parceria efetiva para desenvolver o Blockchain na Nigeria

As atividades Blockchain na Nigéria estão começando a colocar a nação em uma sólida base técnica. Isso faz com que alguns sugiram que a África se beneficie mais do que qualquer outro lugar no mundo da tecnologia emergente.

Os sinais de uma comunidade acolhedora são evidentes na abertura e na abordagem imparcial do governo da nação até agora para entender as complexidades do ecossistema. O governo da Nigéria está tentando mapear um ambiente operacional equilibrado, onde a mais ampla vantagem possa ser alcançada a partir da tecnologia emergente.

Consciência e proteção

Uma das principais partes interessadas da indústria que trabalhou amplamente com o governo da Nigéria é a Iniciativa de Desenvolvimento da Criptomoeda da Nigéria (CDIN). Através de um de seus órgãos, a Nigerian Blockchain Alliance (NBA), o CDIN esteve envolvido na luta contra fraudes cripto na Nigéria desde 2015.

Segundo Adeolu Fadele, presidente da CDIN, o principal objetivo do grupo é ajudar os nigerianos a alavancar as oportunidades apresentadas pelo Blockchain e pela moeda digital. Em última análise, isso reposicionará a nação para o crescimento e desenvolvimento globais, protegendo-os dos riscos.

Fadele observa que, como pioneiro no bloco nigeriano e no ecossistema da moeda digital, a CDIN desempenhou o papel de "organização precursora". Criaram conscientização entre as agências governamentais relevantes sobre a necessidade de compreender e responder à natureza disruptiva da revolução digital global sem sufocar a inovação. Fadele elabora:

"Hoje, estamos orgulhosos de dizer que o ambiente regulatório amigável do qual desfruta o Blockchain da Nigéria e o ecossistema da moeda digital pode ser parcialmente atribuído aos nossos primeiros compromissos com os formuladores de políticas e agentes de aplicação da lei. Trabalhamos em colaboração com os bancos comerciais, o Fórum Eletrônico de Fraude da Nigéria (NeFF) e a Força Policial da Nigéria para combater SCAM de criptomoeda. O sucesso significativo foi registrado ao desencorajar as crescentes atividades criminosas no Blockchain nigeriano e no ecossistema da moeda digital e os fundos foram recuperados com sucesso para as vítimas em muitos casos".

Ele continua explicando que esses esforços proativos desencorajaram os criminosos de tirar proveito da lacuna regulamentar para dar à Nigéria uma má fama.

Para promover esses esforços, o grupo organiza a Conferência Blockchain Alliance da Nigéria, reunindo instituições nacionais, estabelecimentos privados, profissionais, empresas, parceiros globais e o público em geral. A conferência destina-se a criar consciência, desencorajar o crime, proteger os consumidores e desbloquear novas oportunidades de trabalho e negócios na Nigéria.

Educação e desenvolvimento tecnológico

Outro grupo que colaborou com o governo nigeriano no aprimoramento do desenvolvimento do Blockchain é a empresa Tech Hub.

Samuel Benedict, fundador da Tech Hub, diz à Cointelegraph que o objetivo de sua empresa é fornecer soluções lideradas por Blockchain na Nigéria e na África em geral. Benedict diz:

"Nossa missão é trazer soluções pragmáticas do Blockchain à porta dos africanos. Até agora estamos recebendo muitos comentários positivos do governo e atualmente estamos tendo uma série de reuniões com o ministério da comunicação e tecnologia. Também estamos negociando com o First Bank of Nigeria Plc para fornecer um sistema de cartão [caixa eletrônico] que será vinculado a carteiras para que os usuários façam saques diretos em moeda fiduciária".

Benedict também observa que a indústria Blockchain mostra grande promessa na Nigéria e várias start-ups já estão construindo serviços no Blockchain. Segundo ele, a maior parte da população nigeriana precisa de mais educação Blockchain além da criptomoeda e aprender a ficar longe de possíveis fraudes.