"Padrinho dos ETFs" diz que os fundos de Bitcoin negociados em bolsa serão aprovados "em breve, mas não agora"

Reggie Browne, o chamado "padrinho dos ETFs", disse que os fundos negociados em bolsa (ETF) de Bitcoin (BTC) serão certificados "em breve", informou a Business Insider em 1º de novembro. Browne é diretor executivo sênior e diretor do ETF negociando na firma de serviços financeiros Cantor Fitzgerald.

Fundada em 1945, a Cantor Fitzgerald se concentra no capital institucional, nas vendas de renda fixa e no comércio. A empresa teria mais de 5.000 clientes institucionais, incluindo áreas como banco de investimento, corretagem de primeira linha e imóveis comerciais.

Falando na Conferência de Qualidade de Mercados Financeiros da Universidade de Georgetown, em Washington D.C., Browne teria dito que os ETFs de BTC serão aprovados somente após o desenvolvimento de um forte marco regulatório na indústria. Abordando o estado atual dos ETFs de BTC, Browne afirmou:

"É muito difícil para a [Comissão de Valores Mobiliários (SEC)] encabeçar uma aprovação positiva porque ainda não há dados ... os mercados simplesmente não estão aqui."

Hoje cedo, o CEO da corporação de administração de investimentos BlackRock Larry Fink fez uma declaração semelhante. Ao comentar sobre o futuro dos ETFs em criptomoeda, Fink afirmou que os ETFs “em última análise” têm que ser apoiados por um governo, e que um governo não irá financiar tais instrumentos financeiros a menos que saiba que os fundos não estão sendo usados ​​para atividades ilícitas.

Após algumas rejeições amplamente divulgadas dos pedidos de ETFs de BTC pela SEC dos EUA, o CEO da startup de pagamento em cripto Abra Bill Barhydt sugeriu que a razão pela qual a SEC negou os ETFs de cripto é porque a indústria de cripto não se encaixa no arquétipo recorrente. Em particular, a SEC rejeitou os pedidos de  ETF decripto porque “as pessoas que estão fazendo as aplicações não se encaixam no molde de quem a SEC está acostumada a aprovar”.

Em agosto, a SEC rejeitou temporariamente nove pedidos para listar e negociar vários ETFs de BTC de três empresas, incluindo a ProShares, a Direxion e a GraniteShares. O regulador anteriormente negou o pedido de um ETF de BTC pelos irmãos Tyler e Cameron Winklevoss. A SEC então justificou sua rejeição dizendo que “o registro perante a Comissão não apoia tal conclusão”.