Fabricante global de chips espera menor lucro devido a uma demanda incerta por mineração de criptos

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC), uma gigante global de fabricação de chips, reduziu sua previsão de receita em 2018 para 10% de crescimento, abaixo da estimativa anterior de 10% a 15%, baseada em parte na incerteza sobre a demanda por criptomoedas, informou a CNBC em abril. 19

A Morgan Stanley estima que cerca de 10% da receita da TSMC depende da demanda de mineração cripto. Charlie Chan, analista de ações do Morgan Stanley Taiwan, disse que, em sua análise, "a demanda e o preço do hardware de mineração de Bitcoin declinará ainda mais e afetará a demanda de wafer da TSMC".

A TSMC afirmou que a demanda do primeiro trimestre pela mineração com criptomoedas era forte e poderia continuar no segundo trimestre, mas a empresa antecipou uma demanda potencialmente mais fraca na linha de produtos de 28 nanômetros usada para hardware de mineração de criptos. O Morgan Stanley deu uma visão mais ampla da mudança do cenário de mineração de criptos:

“Estimamos que o ponto de equilíbrio para grandes pools de mineração seja [US$8,6 mil em Bitcoin], mesmo se assumirmos um custo de eletricidade muito baixo (US$0,03 kW/h) [...] a injeção de nova capacidade de mineração aumentará ainda mais a dificuldade de mineração em 2o18. Mesmo que o preço do Bitcoin permaneça o mesmo… acreditamos que os lucros da mineração cairiam rapidamente, de acordo com a nossa simulação”.

O Morgan Stanley observou que as empresas que vendem chips especializados de criptos ASIC, por outro lado, poderiam ter mais latitude e continuar empatando em dois anos se o Bitcoin ficar acima de US$5.000.

A CNBC informou ainda que os analistas da Bernstein estimaram que a maior parte da demanda por chips TSMC atualmente vem do gigante de hardware de mineração chinês Bitmain.

O Bitcoin está atualmente sendo negociado em torno de US$8.529 no momento, com alta de 3,56% no dia.