Alemã BaFin concede licença a empresa financeira para plataforma de STO

A Black Manta Capital Partners, empresa financeira registrada em Luxemburgo, recebeu uma licença da Autoridade Federal de Supervisão Financeira da Alemanha (BaFin) para a sua plataforma de Oferta de Security Token (STO).

Uma plataforma de STO regulamentada na Alemanha

A Black Manta Capital Partners anunciou em 19 de agosto que sua entidade sediada em Berlim recebeu uma licença MiFID II da BaFin para sua plataforma regulamentada de STO em 1º de agosto, nove meses após sua solicitação.

Agora, a empresa poderá oferecer serviços regulamentados de corretagem usando a tecnologia blockchain.

Em sua plataforma, a empresa representa os direitos de um ativo como tokens gerenciados por contratos on-chain. Este sistema supostamente permite um novo acesso a capital para pequenas e médias empresas, projetos imobiliários, startups, mercados ou fundos de commodities e novo acesso a investimentos para novos investidores.

Uma empresa com ambições globais

A emissão destes security tokens é regulamentada na Alemanha pela Diretiva MiFID II sobre Instrumentos Financeiros, e espera-se que as primeiras STOs sejam realizadas no início do quarto trimestre de 2019. A empresa também tem ambições mais amplas:

“Além da entidade operadora licenciada em Berlim, a Black Manta Capital Partners prepara o lançamento no mercado de sua plataforma de investimento também através da BMCP Consulting em Viena e da BMCP Limited para desenvolvimento de negócios internacionais, com base na Bolsa de Valores de Malta, em Valletta.”

A empresa também planeja fundar em Cingapura a Black Manta Asia, além de solicitar uma licença semelhante junto à autoridade monetária local. O cofundador e sócio-gerente da empresa comentou as intenções da empresa:

“Enquanto a Black Manta Capital Partners quer ser uma 'butique' em seus primórdios e tocar apenas STOs 'escolhidos a dedo', nossa estratégia é global desde o primeiro dia: o primeiro passo é conectar Europa e Ásia em uma plataforma de investimento baseada em blockchain. Portanto, hoja já olhamos para Cingapura”.

Como o Cointelegraph reportou em julho, o maior banco de investimentos da América Latina, o BTG Pactual, planeja transferir suas ofertas de security tokens (STOs), um pipeline de mais de US$ 1 bilhão em vendas, para a blockchain da Tezos.