Diretor do banco central da Alemanha: A regulamentação da criptomoeda deve ser internacional

Joachim Wuermeling, membro do conselho do Bundesbank da Alemanha, sugeriu que qualquer tentativa de regulamentar as criptomoedas exigiria cooperação internacional. Falando em público em um evento em Frankfurt, em 15 de Janeiro, o diretor disse:

"A regulamentação efetiva das moedas virtuais só seria possível através de uma maior cooperação internacional, pois o poder regulamentador dos estados-nação é, obviamente, bem limitado".

Depois que o governo chinês proibiu as agências de câmbio digital de operar no país em Setembro, muitos comerciantes chineses de criptomoeda simplesmente deslocaram suas atividades para exchanges no Japão e, possivelmente, na Coreia do Sul, de acordo com alguns analistas.

Muitos países em todo o mundo já tentaram o controle regulamentado sobre criptomoedas de diversas maneiras. A China criou os controles mais rigorosos, exchanges e ICOs; e agora tentando fechar todos os "serviços de câmbio alternativo".

O ministro da Justiça da Coréia do Sul recentemente propôs uma proibição de operações e o governo implantou outros controles no lugar do que alguns vêem como uma "mania da criptomoeda" no país. A Rússia sugeriu alguma medida de legalidade para operações em "agências de câmbio oficiais".

Os EUA estão acatando a regulamentação da criptomoeda tanto a nível federal como estadual. A Comissão de Valores Mobiliários (SEC) emitiu várias advertências para os investidores de criptomoedas no ano passado e já tomou medidas contra as empresas Blockchain ou relacionadas ao cripto mercado. A nível estadual, os regulamentadores do Texas emitiram recentemente uma ordem de cessação e desistência a uma empresa de criptomoedas com sede no Reino Unido alegando que a mesma comercializava títulos não licenciados para residentes texanos.