Casa de Câmbio Bitcoin Alemã dá Informações Privadas à Investigadores

Bitcoin.de, reconhecida como a maior casa de câmbio de moeda digital da Alemanha, distribuiu voluntariamente informações de contas privadas de seus clientes para a polícia alemã. Houve uma grande pressão dos funcionários da lei para derrubar mercados da darknet e, como tal, eles usaram informações da casa para rastrear os usuários de criptomoeda.

A privacidade e a informação do usuário têm sido uma questão espinhosa, pois a Coinbase, uma das casas de câmbio mais populares nos EUA está lutando contra o IRS que buscou informações sobre seus clientes.

Obrigações de informação legal

Houve alguns grandes tomadas de redes da dark net recentemente, com AlphaBay e Hansa ambos caindo. A Hansa foi derrubada pelas autoridades holandesas, e parece que há uma grande pressão na Europa para parar esses mercados ilegais.

As informações que a polícia alemã tinha buscado da casa de câmbio eram os endereços do Bitcoin, nomes, e-mails associados, locais, resumos de contas, endereços IP e histórico de login.

A casa se defendeu dizendo que este relatório é justificado e que tem uma cooperação confiável com as autoridades alemãs.

No entanto, um professor e responsável pela proteção de dados de Hamburgo, Johannes Caspar, diz que a Lei de Lavagem de Dinheiro da Alemanha (AMLA) diz que não há obrigação legal de fornecer dados à polícia.

Isso vai de mãos dadas com o que aconteceu nos EUA e o IRS, pois sua procura por centenas de milhares de informações de clientes tem sido sem sem precedentes e bloqueada por muitos players diferentes.

Ultrajado

O retrato de moeda digital como o Bitcoin é o seu anonimato, e muito disso tem a ver com a proteção que as casas de câmbio têm na não necessidade de divulgar informações sobre transações.

Um cliente do sul da Alemanha diz que está indignado como essa grande casa comprometeu sua privacidade.

"Estou sem palavras", explica Jansen. "Eu pensei que esta era uma empresa séria e que meus dados estivessem seguros lá".