Fórum do G20 arquiva prazo para "recomendações muito específicas" da Crypto777

As criptomoedas continuarão a receber uma abordagem de maneira ampla do G20 até pelo menos outubro, uma reunião do fórum confirmada de 21 a 22 de julho.

Um resumo das decisões interinas tomadas pelo grupo dedicado aos Ministros das Finanças e aos Governadores dos Bancos Centrais (FATF) considera que quaisquer medidas regulatórias rígidas e rápidas quanto a cripto permanecem ausentes.

Os resultados seguem um período de consulta de quatro meses que o FATF aprovou durante um encontro anterior em março. Na época, os representantes disseram que foram obrigados a criar o que chamaram de "recomendações muito específicas" sobre como abordar a esfera da criptomoeda a nível internacional.

Nos meses seguintes, no entanto, parece que a posição diminuiu consideravelmente.

“Pedimos ao FATF para esclarecer, em outubro de 2018, como seus padrões se aplicam aos ativos cripto”, pede o resumo.

Em breves comentários sobre o clima geral para a criptomoeda, o G20 adota uma visão igualmente equilibrada, afirmando que a tecnologia contém tanto "benefícios" quanto "riscos".

“Inovações tecnológicas, incluindo aquelas subjacentes aos ativos cripto, podem trazer benefícios significativos para o sistema financeiro e para a economia em geral”, continua o documento:

“Ativos cripto, no entanto, levantam questões com relação à proteção do consumidor e do investidor, integridade do mercado, evasão fiscal, lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.”

Tal vocabulário ecoa o ângulo que emergiu das atividades do G20 ao longo do ano, e também representa comentários mais recentes de participantes constituintes, como a União Europeia. No início deste mês, um relatório do governo francês do ministro das Finanças, Bruno Le Maire, que pediu publicamente que o G20 debatasse a criptomoeda, também recomendou evitar a regulamentação direta.