O futuro está deixando o risco dos documentos no passado

Na BlockShow2017 a Cointelegraph falou com muitos pioneiros da indústria. Nós continuamos com nossos esforços para te manter atualizado sobre quem foram nossos convidados, em que eles estão trabalhando, e como planejam deixar suas marcas na indústria da Blockchain que está sempre evoluindo.

Dessa vez falamos com Kiyoung Tack, o diretor de vendas na Aston, uma empresa de Blockchain sul-coreana que está tentando acabar com os documentos emitidos por terceiros. Apesar de ele estar fora desse mercado há algum tempo, seu histórico é com certeza bem qualificado para esse trabalho na Aston.

E isso sem contar que, o uso dos contratos inteligentes serão chave na implementação dessa tecnologia. Veja o que Kiyoung disse sobre isso:

 

CT: Poderia se apresentar, senhor?

KT: Meu nome é Kiyoung Tack da Coreia do Sul. Eu sou o Diretor de Vendas da Aston. A Aston é uma plataforma descentralizada de distribuição de documentos a qual trabalha para acabar com o  risco nos documentos importantes. Não estou nessa indústrtia por muito tempo, mas eu tive contato com a industria da Blockchain desde 2013. Estava na faculdade em UC Berkley. E fui influenciado por amantes da Blockchain no Silicon Valley, e foi assim que entrei nessa indústria.

 

CT: Quando se trata de moedas fiat, o que você acha que é o futuro do dinheiro nesse sentido? Você acha que asmoedas fiat vão acabar? Elas serão substituídas pela criptomoeda? Como você vê o futuro desses dois?

KT: A relação entre moeda fiat e o Bitcoin é que as moedas fiat nunca serão substituídas pelo Bitcoin. O Bitcoin é uma maneira de se conectar, e é a única maneira de conectar as moedas fiat globalmente.

De acordo com o Kiyoung, o Bitcoin será substituído por outra moeda com melhores especificações.

 

"O Bitcoin nunca será substituído por moedas fiat. Alguns países substituirão suas moedas fiat por Bitcoin, mas eu não acho que o Bitcoin vá substituir completamente as moedas fiat."

CT: Eu sei que já houveram confrontos sobre ICOs na Coréia do Sul. O que você acha que será do futuro dos ICOs na Coréia do Sul?

KT: A Coréia do Sul acaba de banir os ICOs em sua jurisdição. O governo Coreano está esperando por países estrangeiros, como o EUA ou China para liderar o mapeamento dos regulamentos dos ICOs. O que a Coréia faz é seguir as instruções de países maiores. Existem pequenos movimentos lutando contra essas regulamentações e existem muitas comunidades de Blockchain crescendo. Eu acho que as regras serão parcialmente brandas com as utilidades da moeda. Se as moedas não forem seguras, eu acho que a Coréia vai deixá-las como os Estados Unidos o fez.

 

CT: Qual você acha que é a indústria que necessita mais dessa tecnologia, e precisa dessa grande renovação?

KT: O CEO da McAfee, Mr. Dave DeWalt disse, "Existe um trilhão em danos causados por falhas nos dados." Em todos esses casos, seremos ajudados pela indústria do TI, como perda de documentos confidenciais por uma companhia comum. Eu deveria dizer que qualquer companhia que tenha um escritório é um cliente da indústria de Blockchain. Isso é o que eu acho.

 

CT: Para os nossos leitores, precisamos pensar numa maneira de inspirá-los: Qual empresa ou tecnologia você desejaria que existisse, mas ainda não foi inventada ou não deslanchou?

KT: Um segundo. Meu pai foi um corretor por toda a vida. Ele sempre teve dores de cabeça com documentos velhos e seu manuseio porque eles não são totalmente honestos com documentos. Existem pessoas que fraudam documentos, então eu acho que deveria existir uma Blockchain que registra todos os documentos para transações internacionais.


Siga-nos no Facebook