Do Dinheiro Voador ao Blockchain: Como a Indústria das Remessas Alcançou uma Ponto de Virada

Do simples sistema de escambo de eras passadas aos sofisticados sistemas tecnológicos de transferência de dinheiro dos dias modernos, a indústria de remessas continua a ser um aspecto significativo do ecossistema econômico global.

Uma das principais características que qualificam um bom meio de troca é a transportabilidade. Isso envolve o quão eficaz é transferir dinheiro de um determinado local para outro.

Ao longo dos anos, à medida que o dinheiro e as tecnologias associadas evoluíram, os sistemas pelos quais são transferidos evoluíram junto.

As tecnologias emergentes gradualmente abriram novos caminhos para que os serviços financeiros alcançassem populações do mundo anteriormente inacessíveis.

Do "dinheiro voador" à transferência bancária

Durante os primeiros anos do setor de remessas, a moda entre os chineses era um sistema no qual os comerciantes viajantes se resguardariam de roubos, oferecendo vouchers de papel aos mercadores. Isso foi descrito como o sistema de "dinheiro voador".

Com o passar do tempo, o setor de remessas continuou a evoluir à medida que foram introduzidos mais sistemas para melhorar a conveniência da transferência de dinheiro em termos de custo, velocidade e segurança.

Um dos meios mais populares de transferência de dinheiro no sistema atual é a "transferência bancária", uma transferência eletrônica de dinheiro que vai de um banco ou cooperativa de crédito para outro usando uma rede como SWIFT ou Fedwire.

As transferências por fio são apoiadas por bancos e outras instituições financeiras tradicionais. A cobertura global, a velocidade e a segurança da transferência são algumas das qualidades que atraem indivíduos e instituições ao redor do mundo para este sistema de remessa. No entanto, as tecnologias emergentes estão rompendo esses sistemas existentes de uma maneira muito rápida.

Rompimento

Lançada no Quênia em 2007, a M-Pesa é uma empresa de remessas que permite aos usuários depositar, retirar, transferir dinheiro e pagar bens e serviços facilmente com um dispositivo móvel.

O serviço permite que os usuários depositem dinheiro em uma conta armazenada em seus celulares, enviar balanços usando mensagens de texto SMS protegidas por PIN para outros usuários, incluindo vendedores de bens e serviços e resgatar depósitos de dinheiro regular.

No entanto, o advento do Blockchain parece ter levado a indústria de remessas a um nível totalmente novo.

As empresas baseadas em Blockchain aproveitam a rede P2P do Blockchain para permitir transferências de dinheiro de maneira rápida, segura e barata entre as partes em todo o mundo.

O impacto que criaram essas empresas da Blockchain parece reverberar em todo o ecossistema financeiro global.

Matador de custos

Uma série de empresas de remessa no ecossistema Blockchain atualmente atende pessoas e empresas em todo o mundo.

A Bitpesa oferece pagamentos móveis orientados para Bitcoin a vários países africanos. A partir de agora, o serviço está ativo na Nigéria, Tanzânia e Uganda, com promessas de expansão futura. A BitPesa também mantém uma cobertura em de mais de 85 países em todo o mundo e processou mais de 17.000 Bitcoin em transações até o momento.

A Bitspark oferece serviços de saque em mais de 100.000 locais em todo o mundo e se orgulha de atender as regiões asiáticas, com um forte foco na Indonésia, Paquistão, Vietnã e Filipinas.

A Everex se concentra em oferecer microcréditos, remessas e pagamentos de comerciantes baseados em Blockchain para indivíduos e pequenas e médias empresas menos atendidos na Ásia e em todo o mundo.

Aproveitando o relativo baixo-custo na implicação, a Cryptopay afirma ter lançado seu aplicativo para iOS com o objetivo de tornar as tecnologias financeiras de alto nível acessíveis e convenientes.

A Cryptopay afirma que o uso da rede Bitcoin permite transações muito mais baratas quando comparadas aos bancos convencionais que operam usando fidurciários.

Kovalenko explica:

"Para enviar £ 1000 através do Barclays para um país que não seja do EEE, o total será de £ 1040 + taxa de receptor, sem mencionar £ 20 que cobram pelo rastreamento do pagamento. Também há uma boa chance de pagar a taxa adicional de £ 7 no caso do Barclays ter errado na papelada. Uma transação transatlântica levou quase uma semana e exigiu que o receptor fosse o banco para provar sua identidade. O mesmo pagamento em BTC com a Cryptopay resulta em uma taxa de 0,0005 BTC (£ 0,89) e será entregue em uma hora ou três ".

Existem inúmeras empresas de remessas Blockchains que oferecem vários serviços em todo o mundo, mas a indústria parece cheia de potencial inexplorado.

Aparentemente, a interrupção total da indústria de remessas usando a tecnologia Blockchain pode ser apenas uma questão de tempo.