Vigilante do mercado de ações francês coloca coloca 21 sites de criptomoedas e ativos cripto na lista negra

A autoridade reguladora do mercado acionário francês, a Autorité des Marches Financiers (AMF), anunciou que está colocando na lista negra 21 novos sites de investimento, incluindo vários sites relacionados a cripto, em 26 de setembro.

A AMF caracteriza as novas adições como “sites não autorizados” que oferecem “investimentos atípicos” e direciona os usuários para sua lista negra vigente, que, segundo ela, “não é abrangente”.

Em março, a AMF adicionou 15 sites — incluindo aqueles relacionados a criptomoedas e ativos cripto — a sua lista negra, lembrando os consumidores de que “nenhum material publicitário deve fazer você ignorar o fato de que altos retornos sempre envolvem alto risco”.

A Cointelegraph informou neste mês sobre uma medida semelhante do órgão de fiscalização belga, a Autoridade de Serviços Financeiros e Mercados (FSMA), que adicionou 28 novos sites a sua lista negra de fraudes específicas para cripto e reiterou seus avisos aos consumidores sobre os atores fraudulentos no espaço.

A AMF da França acaba de receber novos poderes legais para conceder licenças a empresas que administram as Ofertas Iniciais de Moedas (ICO). O ministro das Finanças do país, Bruno Le Maire, disse que espera que o quadro legal para ICOs na França "atraia investidores de todo o mundo".

Sob as novas regras, antes de qualquer emissão de token, uma empresa deve solicitar à AMF uma licença e fornecer à agência informações detalhadas sobre a oferta e o emissor. As medidas destinam-se a fornecer garantias adicionais para as ICOs, que a AMF anteriormente considerava estarem repletas de “riscos” para os investidores.