Ex-funcionários do JP Morgan, da Intel e da TrustToken lançam stablecoin

A Global Currency Organization (GCO) está lançando uma nova stablecoin lastreada no dólar americano, batizada de USD Digital (USDD).

Em comunicado enviado ao Cointelegraph em 1 de outubro, a GCO anunciou o lançamento da USDD, uma nova stablecoin atrelada ao dólar americano. A organização, que é um novo projeto formado por ex-funcionários do JPMorgan, Intel e TrustToken, disse que planeja disponibilizar o modelo de stablecoin para uma rede mundial de parceiros, para se concentrar na possibilidade de os usuários finais se movimentarem entre criptomoedas e fiat.

A equipe de San Francisco disse que decidiu lançar a organização "para se concentrar em fazer a ponte entre o financiamento tradicional e o descentralizado". Joe Vellanikaran, CEO da GCO, acrescentou:

“Estamos empolgados em apresentar uma stablecoin que oferece uma moeda digital de nível institucional para os comerciantes comuns. Nos propusemos a disponibilizar a todos os benefícios da blockchain, com uma visão que é maior do que qualquer empresa. Estamos entusiasmados por lançar o USDD e abrir a rede GCO para parceiros institucionais em todo o mundo.”

Vellanikaran afirmou ainda que, graças à popularidade de stablecoins como USDC e GUSD, os investidores agora estão percebendo o quão importante é a colateralização no espaço blockchain, completando:  

“Com o USDD, estamos pegando a estabilidade e a segurança de uma stablecoin com total respaldo e abrindo-a para uma rede global de parceiros. Esta é a próxima evolução da indústria de stablecoin. ”  

Banco Central Europeu: stablecoins trazem riscos para políticas públicas prioritárias

O Cointelegraph publicou anteriormente que Benoit Coeure, membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), declarou que as stablecoins trazem graves riscos para políticas públicas prioritárias, completando:

“As stablecoins praticamente não foram testadas, especialmente na escala necessária para executar um sistema de pagamento global. [...] Eles dão origem a vários riscos sérios relacionados a prioridades de políticas públicas. O nível de aprovação regulatória será alto. ”