Após uma venda de US$ 72 milhões em tokens, Nervos lança sua rede principal 'Lina'

A Nervos Network, um projeto de blockchain público de código aberto, anunciou o lançamento de sua rede principal chamada "Lina".

Em um anúncio de 6 de novembro, a rede chinesa de blockchain, fundada pelos criadores do Spark Pool, o maior pool de mineração Ether (ETH), declarou que sua rede principal está totalmente desenvolvida, para que mineradores e desenvolvedores possam utilizar a rede a partir de 16 de novembro.

A Nervos Network abriu sua venda de tokens via CoinList em 16 de outubro e, desde então, levantou US$ 72 milhões, excedendo sua meta inicial de US$ 67,2 milhões. A Nervos vendeu 21,5% do fornecimento total de tokens inicial, para investidores que participaram da venda, como China Merchants Bank International (CMBI), Polychain Capital, Blockchain Capital, Hashkey, MultiCoin e Distributed Global.

O CMBI, principal banco estatal, pretende usar a Nervos para criar aplicativos fintech, para clientes institucionais e de varejo.

Após o lançamento da rede principal, em meados de novembro, a Nervos Network compartilhará seu roteiro e anunciará as principais iniciativas para 2020, incluindo a expansão de seu programa de recompensas, sistema de subsídios, iniciativas de desenvolvimento de ecossistemas e o principal programa comunitário da Nervos.

A Nervos levantou anteriormente US$ 28 milhões para desenvolver suas soluções de blockchain corporativas

Em julho, a Nervos Network garantiu um investimento de US$ 28 milhões de várias empresas relacionadas à blockchain, incluindo o fundo hedge de criptografia, Polychain Capital, e a empresa de capital de risco, Sequoia China. O co-fundador da Nervos, Jan Xie, disse na época que o investimento permitirá à empresa "avançar a toda velocidade à medida que construímos uma infraestrutura que permitirá às empresas reduzir os custos de desenvolvimento e implantação de aplicativos blockchain".

A rodada de investimento de julho, combinada com a venda de token de US$ 72 milhões, eleva a avaliação total da rede a US$ 100 milhões.