Fatfish Internet Group: os mercados poderiam "aceitar" o ETF Bitcoin dentro de "alguns meses"

Os mercados globais estarão “prontos para aceitar” um fundo negociado em bolsa (ETF) de Bitcoin (BTC) em apenas dois meses”, disse o CEO do Fatfish Internet Group, Kin-Wai Lau, à CNBC em 29 de julho.

Falando no programa dedicado à criptomoedas da CNBC, o Coin Rush, Lau expressou uma firme crença na atual onda de preços do Bitcoin, explicando,

“É uma onda muito forte; é impulsionada pela demanda institucional, é impulsionada pela adoção. [Há] muito interesse desta vez - o volume de negociações é várias vezes maior do que nas baixas.”

O Bitcoin continua a ser negociado acima de US $ 8.000, depois de cair brevemente para cerca de US $ 7.700 na semana passada. Apesar do ETF dos gêmeos Winklevoss ter recebido uma segunda rejeição em 26 de julho, os preços voltaram a subir acima de US $ 8100, reforçando a crença dos usuários na robustez do retorno do Bitcoin à forma.

Lau observou que a recuperação é "geralmente muito positiva para quem adota e para quem tem interesse no setor".

Como a Cointelegraph relatou anteriormente, vários pedidos de ETF devem ser revisados pela Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA, que já adiou a decisão sobre uma oferta da Direxion até meados de setembro.

Depois que a agência rejeitou a petição de ETF dos Winklevoss, o comissário da SEC Hester M. Peirce publicou uma declaração de dissidência oficial, argumentando que a SEC havia extrapolado seu “papel limitado”.

Lau disse à CNBC que prevê uma possível mudança na atmosfera regulatória no futuro próximo:

“Acho que não estamos longe; acho que provavelmente a apenas alguns meses de estar pronto para o mercado para aceitar integralmente um ETF.”

A Fatfish causou furor no início deste ano, quando anunciou que estava entrando no mercado de mineração de criptomoeda na esteira dos preços mais elevados. Em janeiro, a empresa investiu US $ 1 milhão por uma participação de 51% na startup APAC Mining de Cingapura.