O executivo que publicou a primeira análise de preços de Wall Street co-funda o Fundo Blockchain

Sheri Kaiserman, agora ex-chefe da Wedbush Securities de Wall Street, deixou a empresa para co-fundar um fundo de investimentos e negócios de consultoria da Blockchain, relatou Bloomberg, em 20 de março.

A Kaiserman é vista como pioneira do Bitcoin no mundo das finanças tradicionais - ela foi a chefe de ações da Wedbush Securities em 2013, quando aprovou o lançamento de uma análise do valor da Bitcoin (BTC), a primeira empresa de Wall Street a fazê-lo. Em 2014, a Wedbush Securities também começou a usar a carteira cripto e a negociar os serviços da Coinbase em 2014 para permitir que os clientes pagassem em BTC.

Em entrevista à Bloomberg, Kaiserman disse que ela originalmente se interessou pelo Blockchain por causa de sua capacidade de “cortar intermediários”:

"Foi Oh meu deus, este é um mundo novo".

O novo fundo de investimento Blockchain da Kaiserman, Maco.la, já arrecadou US$6 milhões em financiamento, liderado pela Strome Management Investment, e tem a meta de arrecadar US$40 milhões no total, segundo seu comunicado de imprensa.

A empresa e o fundo de consultoria com sede em Los Angeles, cujos cinco co-fundadores são mulheres, vão “investir [capital] e recursos em empresas inovadoras que buscam otimizar e acelerar seus negócios com o uso da tecnologia blockchain”. O fundo já registrou três investimentos, sendo um deles na holding do banco Silvergate, que é cripto.

Ron Reed, CEO da Maco.la, observou que, como a Blockchain é uma “indústria nascente, há falta de capital, tecnologias viáveis e talentos”, um problema que o Maco.la tentará resolver com seu negócio de consultoria:

“Colaborando com empresas emergentes, habilitadas para blockchain, para curadoria, desenvolvimento e aceleração de produtos viáveis mínimos, bem como empresas estabelecidas que buscam introduzir a tecnologia blockchain em seus modelos de negócios.”

O comunicado à imprensa da empresa também observa que a equipe de liderança do fundo trabalhará com a Securities and Exchange Commission (SEC) norte-americana ao esclarecer os regulamentos para a indústria cripto, que Kaiserman considera uma coisa boa, dizendo à Bloomberg que “enquanto a regulamentação assusta a todos, vai criar validação para o espaço.” Ela acrescentou que o fundo mantém um advogado de valores mobiliários para garantir que o trabalho do Maco.la esteja dentro dos regulamentos de valores mobiliários da SEC.

A SEC está atualmente conduzindo uma experiência com criptomoedas, examinando cerca de 100 fundos de hedge associados a criptomoedas.