'Ethereum vai enfrentar grandes desafios em 2020' diz analista em relatório

O fundador da empresa de pesquisa de criptomoedas Messari, Ryan Selkis, publicou recentemente um estudo sobre os principais projetos de criptomoedas e afirmou que o Ethereum vai enfrentar grandes desafios em 2020.

O preço do Ethereum (ETH) não vem apresentando uma boa performance. O ativo caiu para o valor mais baixo dos últimos nove meses e eliminou quase todos os ganhos de 2019.

O projeto passou recentemente por uma recente atualização chamada "Instanbul", que promete aumentar sua capacidade de processar transações e migrar para seu novo mecanismo de consenso Proof of Stake - Ethereum 2.0.

Apesar das novidades, os analistas não estão muito otimistas com o mercado do Ethereum.

A empresa de pesquisa em criptomoedas Messari falou sobre o projeto em seu último artigo, chamado "Tese sobre criptomoedas para 2020".

O artigo foi escrito pelo fundador da Messari, Ryan Selkis, que diz, logo na abertura:

“Acabei de publicar minha peça mais ambiciosa nos ~ 7 anos em que estudei criptografia em tempo integral: Teses de criptografia para 2020. Compilei 120 destaques dos meus pensamentos mais claros em um relatório de 70 páginas. Esta NÃO é uma análise objetiva, mas uma coleção de minhas / nossas fortes convicções para a próxima década."

Ao contrário do que muita gente acredita, o relatório afirma que não haverá ETH 2.0 até 2022 porque o lançamento da versão chamada Serenity consiste em sete fases.

A primeira - fase 0 ou Beacon Chain - provavelmente será lançada em 2020, segundo Selkis. A cadeia Beacon gerencia essencialmente os validadores da rede, atribuindo-os a shards individuais.

A nova cadeia será um sistema Proof of Stake com recompensas para aqueles que alocam 32 ETHs 1.0 na blockchain do Ethereum.

O artigo aponta uma ressalva neste processo:

"Essa ponte de sentido único para o novo sistema também é controversa, mas significa que o suprimento de ETH1 começará a ser 'efetivamente queimado' assim que o titular do token começar a reivindicar slots de validador da cadeia de beacon."

O texto afirma que a fase 1, que introduzirá 64 cadeias de fragmentos, virá somente depois de 2021.

Esta atualização de processamento paralelo será a chave para atingir uma maior escalabilidade, mas o relatório alega que nenhuma rede do tamanho do Ethereum fragmentou com êxito sua blockchain.

A fase 2 é o lançamento completo, que inclui uma nova máquina virtual eWASM e a migração maciça de dApps (aplicativos descentralizados) por meio de contratos inteligentes.

A pesquisa sugere que isso deva ocorrer no final de 2021. Selkis complementou:

“O ETH 2.0 é uma nova blockchain. Será uma transição caótica e de alto risco."

Os únicos pontos positivos do relatório em relação ao Ethereum do relatório são os desenvolvimentos da DeFi (Decentralized Finance).

Como mostrou o Cointelegraph, apesar da queda no preço do ETH, a quantidade de ativos alocados em DeFi continua crescendo.