Ethereum conclui o hard fork Muir Glacier, mas deixa um cliente para trás

A rede Ethereum acaba de concluir seu hard fork Muir Glacier, com uma única proposta de melhoria para atrasar a bomba de dificuldade por outros 4.000.000 blocos.

Até o momento, a maioria dos clientes estavam em sincronia, embora, de acordo com os ethernodes, o cliente nethermind ainda estava com alguns problemas.

Live client status after Muir Glacier hard fork

Status do cliente ativo após o hard fork Muir Glacier. Fonte: ethernodes

Atualização ganha força

O hard fork Muir Glacier ocorre menos de um mês após a atualização anterior, Istambul, em 7 de dezembro. De fato, o último hard fork só foi necessário após a atualização Istambul, devido a uma estimativa do tempo da bomba de dificuldade do Ethereum, com previsão (errada) para meados de 2020.

A bomba de dificuldades é um mecanismo para aumentar gradualmente a dificuldade de criação de novos blocos e é um passo no roteiro para a mudança do Ethereum para um algoritmo de consenso de proof-of-stake - prova de participação.

Preocupações antes da execução

Antes do hard fork, havia alguma preocupação sobre o quão pronta a rede estava para a atualização, como foi confirmado pela falha de sincronização do cliente nethermind por mais de duas horas.

Descontando os problemas de sincronização, estima-se que cerca de 80% do total de nodes ativos na rede estejam prontos para o Muir Glacier.

Como o Cointelegraph informou, a Binance anunciou seu suporte para a atualização há dois dias. No entanto, os ethernodes atualmente não têm informações sobre o status de algumas das outras grandes exchanges, como a Coinbase.