Ethereum Classic atualiza protocolo de rede para garantir que a mineração permaneça viável

A Ethereum Classic (ETC) implementou com sucesso uma atualização de protocolo que garantirá que a mineração permaneça viável no futuro, de acordo com dados do ETC Block Explorer ontem, 29 de maio.

A bifurcação, apelidada de ECIP-1041, removeu o chamado “Difficulty Bomb” da rede ETC no bloco 5.900.000. A 'bomba' era um componente do código Ethereum (ETH) original que foi projetado para aumentar exponencialmente a dificuldade de mineração até o ponto em que ela se tornaria impraticávelmente lenta, de modo que seria preciso fazer a transição para um algoritmo de consenso de Prova de Participação (PoS). Esse recurso costuma ser referido como "Ethereum Ice Age", porque essencialmente "congelaria" as validações de bloqueio.

O Ethereum Classic formou-se após o Ethereum ter sido desmembrado do blockchain original em 2016 devido a desentendimentos sobre como lidar com o DAO hack.

A atualização do protocolo ECIP-1041 não resultará em um AirDrop, nem na criação de um novo token.

Em outubro 2017 a Ethereum agiu para adiar a bomba de dificuldade por mais de um ano, como a Fundação continua a lançar as bases para a transição para o sistema híbrido PoS, Casper.

Depois que a Ethereum se mudar para o PoS, a rede da ETC - que supostamente não tem planos de fazer a transição para o PoS - poderia potencialmente herdar uma parte significativa do poder de mineração dedicado à ETH em sua forma atual.

O debate PoS-PoW continua a dividir a comunidade cripto. Essa semana, um pesquisador brasileiro calculou que custaria apenas $55 milhões para hackear a rede da Ethereum Classic para gerar $1 bilhão de lucro, argumentando que o algoritmo PoW da rede era mais vulnerável a um ataque de 51% do que anteriormente assumido.