Startup de privacidade focada em ETH Aztec faz cerimônia para lançamento de geração SNARKs

A Aztec, startup de privacidade da Ethereum (ETH), anunciou o lançamento de sua geração sucinta e não-interativa de conhecimento zero (SNARKs) por meio de uma cerimônia cripto chamada Ignition.

Em um comunicado enviado ao Cointelegraph em 15 de setembro, a startup também anunciou o fechamento de sua última rodada de investimentos com a participação da A.Capital, Coinbase e Libertus Capital.

Cerimônia criptográfica

De acordo com o texto, a cerimônia de computação com várias partes visa "gerar um conjunto de pontos criptografados que serão usados para derivar todas as notas futuras da Aztec". O processo criará uma "cadeia de referência" de código aberto que a empresa acredita que será usada pelos sistemas de futuros cripto da Aztec. Os dados gerados incluirão os chamados SNARKs:

"Isso inclui SNARKs universais, que permitirão uma gama quase ilimitada de usos - de bancos privados totalmente descentralizados a sistemas de votação anônimos".

ZK-SNARKs

SNARKs de conhecimento zero podem provar que uma informação é verdadeira sem revelar nada sobre ela. No entanto, uma grande desvantagem é que a segurança dos SNARKs depende do sigilo de uma seed - um número enorme e gerado aleatoriamente.

Se uma pessoa descobrisse a seed usada por um conjunto de ZK-SNARKs, seria capaz de comprometer a segurança do sistema. Por exemplo, uma cerimônia semelhante à Ignition - apelidada de "The Powers of Tau" - foi realizada para gerar a seed do Zcash também.

Aztec recebe mais financiamento

A Aztec também anunciou o fechamento de sua última rodada de investimentos, na qual a grande exchanges de criptomoedas Coinbase e fundos de capital de risco A.Capital e Libertus Capital teriam participado. Aztec observou que os fundos serão usados para construir várias ferramentas de desenvolvedor e "explorar a incorporação do SNARK universal conhecido como PLONK".

Como a Cointelegraph publicou hoje, a startup de blockchain empresarial Kaleido, parte do estúdio de risco da ConsenSys, tornou-se a primeira a implementar a solução à prova de zero conhecimento da empresa de privacidade criptográfica QEDIT.