Edward Snowden usou Bitcoin para pagar servidores usados nos vazamentos da NSA

Os servidores que Edward Snowden usou para vazar milhares de documentos para jornalistas foram pagos com Bitcoin (BTC), revelou o denunciante da Agência de Segurança Nacional (National Security Agency - NSA) divulgado na Conferência Bitcoin 2019 em 27 de junho.

Snowden trabalhava como contratado terceirizado da CIA em 2013 quando seu vazamento revelou que empresas de telecomunicações e governos estavam envolvidos em programas de vigilância em massa “quase orwellianos” que varriam os registros telefônicos de americanos desavisados.

Falando através de vídeo-link da Rússia, ele descreveu a capacidade de trocar e transacionar sem ser visto e gravado "é a base de todos os direitos" - e disse que o Bitcoin estava ajudando a prover privacidade em uma era de vigilância reforçada.

Ele também alertou sobre o impacto negativo que os smartphones e as redes sociais terão no nosso direito à privacidade no futuro, adicionando:

“Podia ser que os governos pudessem te observar, mas agora tudo isso acontece com dispositivos pelos quais nós mesmos pagamos. E enquanto fazemos isso, a privacidade deixa de ser o status quo e a liberdade deixa de ser o estado natural das coisas”.

Snowden, que recebeu uma permissão de residência de três anos na Rússia, também insistiu que o princípio por trás do direito à privacidade não é ter algo a esconder.

Em outro lugar durante sua aparição, Snowden rejeitou as críticas de que o Bitcoin é usado principalmente por criminosos, argumentando: "Há muito mais criminosos que usam o dólar".

No ano passado, Snowden expressou preocupação com o Bitcoin - alegando que a blockchain da criptomoeda era "devastadoramente pública" e passível de abuso.

À época, ele expressou seu apoio ao ZCash, afirmando que era a altcoin “mais interessante” do mercado por causa de sua configuração de privacidade.