Regulador financeiro holandês alerta que investir em ofertas iniciais de moedas é muito arriscado

O regulador financeiro holandês, a Autoridade Neerlandesa para Mercados Financeiros (AFM) alertou os investidores sobre os riscos no mercado de novas moedas digitais, incluindo as emitidas através de ofertas iniciais de meodas (ICO).

O regulador alegou que os investidores deveriam se preocupar com as promessas de altos retornos das ICOs, bem como a possibilidade de manipulação de preços nos mercados token.

Em sua declaração, a presidente da AFM, Merel van Vroonhoven, disse que há grande promessa demonstrada pela tecnologia Blockchain para aplicações de serviços financeiros, mas também há alto risco de golpes e perda de investimentos nas ICOs.

"Embora a AFM veja as possibilidades da tecnologia Blockchain para serviços financeiros, ela aponta para os altos riscos das ICOs no hype atual. O alto risco de golpes e perda de entrada combinados com o hype em torno de ICOs no momento é um coquetel perigoso".

Em uma declaração de acompanhamento, um representante da AFM pediu uma cooperação mais estreita entre os reguladores na Europe sobre a questão.

Van Vroonhoven acrescenta:

"Neste momento, enviamos esse aviso para outros supervisores na Europa. Como as ICOs são fenômenos internacionais e buscam consumidores/investidores transfronteiriços, é importante cooperarmos com os outros reguladores europeus".

No entanto, um relatório holandês afirmou que o AFM não tem autoridade para regular as ICOs na Holanda.

Ações de outros países contra ICOs

Devido a preocupações crescentes em relação às ICOs, vários reguladores financeiros em todo o mundo tomaram ações contra as ICOs. Reguladores em países como o Canadá, os EUA e Cingapura emitiram avisos públicos contra o modelo de financiamento do Blockchain, enquanto os organismos de controle do mercado na China e na Coreia do Sul pediram proibições de ICOs.

Um importante regulador da União Europeia, a Autoridade Europeia de Valores Mobiliários e Mercados (ESMA), entretanto, emitiu avisos similares contra as ICOs.


Siga-nos no Facebook