Banco holandês ABN AMRO abandona carteira Wallie Custodial Bitcoin citando preocupações com risco

O banco holandês ABN AMRO abandonou seus planos para lançar uma carteira de custódia de Bitcoin (BTC) chamada "Wallie" por causa de preocupações com risco, diz uma reportagem publicada em 20 de maio pelo site de tecnologia The Next Web.

Segundo a reportagem, o assessor de imprensa do banco, Jarco de Swart, disse em um e-mail à publicação que o banco decidiu não dar contiuidade a seus planos após “concluir que as criptomoedas, por conta de sua natureza não regulamentada, são atualmente ativos muito arriscados para clientes de nossa empresa investirem.”

Os boatos sobre supostos testes da carteira começaram a se espalhar em janeiro. Ainda assim, de acordo com a The Next Web, o banco tinha acabado de perguntar a 500 de seus clientes se deveria desenvolver a carteira e, em caso afirmativo, como fazê-lo. Owler estima que a receita anual do banco seja de US$ 10,3 bilhões e relata que a empresa tem 18.720 empregados.

Como o Cointelegraph informou em novembro do ano passado, as grandes petrólíferas BP, Shell e Equinor se uniram a grandes bancos - incluindo o ABN AMRO - e a trading houses para lançar uma plataforma baseada em blockchain, a Vakt, para comercialização de commodities relacionadas à energia.

Na semana passada, Alexandre Kech, CEO da Onchain Custodian, previu que a colaboração entre cripto e custodiantes tradicionais crescerá.