DHL, Accenture revelam um protótipo Blockchain para atacar as 'fraudes' farmacêuticas

O gigante da logística DHL anunciou que fez parceria com a Accenture e criaram um protótipo da cadeia de suprimentos baseada em Blockchain em 12 de março.

Em um comunicado de imprensa conjunto, as duas empresas apresentaram um relatório de tendências para Blockchain em conjunto com o que parece ser um plano contínuo para introduzir a tecnologia no fornecimento farmacêutico global.

"A DHL e a Accenture criaram um protótipo de serialização baseado em blocos com nós em seis geografias para rastrear produtos farmacêuticos em toda a cadeia de suprimentos", afirma o relatório.

"O livro razão que rastreia esses medicamentos pode ser compartilhado com as partes interessadas, incluindo fabricantes, armazéns, distribuidores, farmácias, hospitais e médicos. Lab-simulations mostram como a cadeia de blocos poderia lidar com mais de sete bilhões de números de série únicos e 1.500 transações por segundo".

O Blockchain permissivo formou uma área de interesse contínua para a Accenture no ano passado.

Em setembro de 2017, a empresa arquivou uma patente para um chamado 'Blockchain editável', permitindo que "as empresas solucionem erros humanos, acomodem requisitos legais e regulatórios e abordem maldades e outros problemas, preservando a chave criptográfica."

Embora o conceito de alterar manualmente os dados do Blockchain soa contra-intuitivo para uma tecnologia na qual um livro razão imutável está no cerne da sua eficácia, o esquema DHL parece estar equipado para enfrentar problemas endêmicos na indústria farmacêutica, como "adulteração".

"Nós vemos um potencial especialmente excitante para blockchain em produtos farmacêuticos, e é por isso que enfocamos nossa prova de conceito com a Accenture no setor de ciências da vida e saúde", comentou Keith Turner, CIO da DHL Supply Chain.

"Ao utilizar a irrefutabilidade inerente nas tecnologias blockchain, podemos dar grandes passos para destacar a adulteração, reduzindo o risco de contrafacções e salvando vidas".