Regulamentação das criptomoedas 'não é uma prioridade' disse o banco central europeu

O Banco Central Europeu (BCE) moderou sua posição sobre o regulamento de criptomoedas na quarta-feira, 7 de fevereiro, descrevendo-o como "não exatamente muito alto em sua lista de tarefas "em uma breve entrevista com a CNBC.

A presidente do Conselho de Supervisão do BCE, Daniele Nouy, acrescentou que, embora "não faça idéia", se as novas mudanças regulatórias nos criptos viessem da Europa no futuro, o envolvimento dos bancos regulados pelo BCE na esfera"è muito, muito baixo".

"Analisamos o problema em uma perspectiva regulatória, estamos prontos para fazer algo se fosse necessário, mas até agora não é exatamente nossa prioridade", disse ela à rede.

O comentário vem logo antes da Reunião do G20, cada vez mais próxima, em março na Argentina, onde a regulamentação da corrente dos criptos constituirá um tema importante de discussão, de acordo com um número crescente de fontes, incluindo o ECB.

Durante o Fórum Econômico Mundial (WEF) do mês passado, o membro do conselho Benoit Coeure disse que "esperava" que a comunidade internacional "focasse muito no" problema no próximo evento em Buenos Aires.

Apesar dos pedidos de um esforço regulatório internacional dos criptos liderado, especialmente pelo ministro francês da Economia, Bruno Le Maire, em dezembro, a burocracia de guarda-chuva da Europa parece menos interessada na intervenção direta própria.

"Não estamos observando uma participação sistematicamente relevante de moedas digitais por instituições supervisionadas", disse o presidente do BCE, Mario Draghi, ao Parlamento Europeu em Estrasburgo segunda-feira, citado em vários meios de comunicação. Draghi adicionou:

"Na verdade, as instituições de crédito... estão mostrando pouco de apetite por moedas digitais, como o Bitcoin."